Alunos, servidores e professores protestam pelas ruas de Parintins

Participaram do movimento alunos e professores da Ufam, do Ifam, da UEA, estudantes de escolas, militantes partidários e servidores da educação estadual que estão greve. Foto: Gilson Almeida.

 

A Greve Geral da Educação realizada nesta quarta-feira (15) em Parintins (à 369 km de Manaus) reuniu diversos manifestantes entre alunos e professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), estudantes de escolas públicas, militantes partidários e servidores da educação estadual que estão greve. A tarde os protestantes se reuniram atrás do Bumbódromo, na Avenida Paraíba, Centro, e caminharam com destino a Praça da Catedral de Nossa Senhora do Carmo, localizada na Avenida amazonas, Centro.

A professora Valmiene Souza conta que o movimento é em protesto pelo corte de verbas da educação feita pelo Governo Federal e que os membros da reivindicação estão a favor de um ensino público gratuito e de qualidade. “É uma manifestação de toda educação pública que envolve todas as universidades, as escolas estaduais e municipais, estamos lutando juntos pela educação pública para que esse direito não seja desmontado”, pontuou a professora.

 

Gilson Almeida/blogtadeudesouza.com.br