Gov-03

Amazonastur assina contrato para execução dos projetos básico e executivo do Museu dos Bois de Parintins

O museu terá capacidade de receber um público rotativo de aproximadamente 150 pessoas.

A Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) assinou, na quinta-feira (05/08), o contrato para início da execução dos projetos básico e executivo para a construção do Museu dos Bois-Bumbás de Parintins, no município a 369 quilômetros de Manaus. Os projetos serão elaborados pela Agência E, vencedora da licitação, e constituem a fase anterior ao início da obra, na qual é desenvolvido todo o projeto arquitetônico do empreendimento, que vai abranger aproximadamente 2 mil metros quadrados.

A implantação do museu visa promover a preservação, a pesquisa e a comunicação do patrimônio cultural material e imaterial e da memória dos Bois-Bumbás Garantido e Caprichoso, além do Festival Folclórico de Parintins, ressaltando a importância na formação da identidade cultural brasileira. O contrato com a empresa ocorreu por meio de processo licitatório.

O presidente da Amazonastur, Sérgio Litaiff Filho, ressaltou que a assinatura do contrato representa a pedra fundamental do empreendimento e trará um novo produto turístico para a cidade, contando a história do Bois Garantido e Caprichoso e muitas novidades, que poderão ser usufruídas não só pelos turistas, mas principalmente pelo povo da cidade de Parintins.

“Será uma obra, como eu disse, que terá uma possibilidade de visitação durante todo o ano. Um produto turístico além do Festival de Parintins, que com certeza se integrará ainda mais com as festividades da região. Ganha a cidade de Parintins, ganha o estado do Amazonas”, disse Litaiff.

De acordo com o engenheiro civil da Agência E, Alexandre Claro, as músicas do festival tiveram uma grande influência para a formatação da ideia dos projetos, além de pesquisas em museus e também em Parintins.

“Uma grande contribuição para que nós formatássemos a ideia foram as músicas. Entendemos que todos os conceitos, sejam eles culturais, religiosos, locais, estão dentro das músicas, e isso realmente foi a principal fonte de inspiração nossa. Todos os elementos que são abordados no contexto da elaboração do próprio festival fazem parte do projeto”, disse o engenheiro.

O espaço contempla, entre outros setores, áreas de exposições permanentes e temporárias; uma área destinada aos visitantes, com praça de alimentação; e lojas dos Bois Caprichoso e Garantido. O museu terá capacidade de receber um público rotativo de aproximadamente 150 pessoas.

 

Visita técnica

Na sexta-feira (06/08), a equipe técnica da Amazonastur e da Agência E realizaram visita técnica no município de Parintins para levantamento de informações cadastrais. De acordo com Litaiff, o momento é o pontapé inicial para a elaboração do anteprojeto.

“Fizemos questão de acompanhar a equipe nessa etapa em que eles irão realizar o levantamento das informações iniciais do projeto. Acreditamos que isso facilitará o desenvolvimento desse trabalho, que está sendo feito com muito empenho por parte de todas as equipes envolvidas”, destacou.

 

História – Criado por um grupo de amigos ligados à Juventude Alegra Católica (JAC) com o objetivo de arrecadar fundos para a construção da Catedral Nossa Senhora do Carmo, padroeira de Parintins, o Festival Folclórico de Parintins teve sua primeira edição em 1965. O evento contribui com a economia local movimentando o terceiro setor com serviços, turismo e comércio em geral, principalmente nos três meses que antecedem o festival.

O Festival Folclórico de Parintins é o maior evento folclórico a céu aberto do mundo e atrai milhares de turistas para prestigiarem os bumbás no último final de semana do mês de junho. Em 2019, o Festival foi reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Os bois-bumbás de Parintins Caprichoso e Garantido também são Patrimônio Cultural do Amazonas, título conferido no ano de 2013.

Em 2019, o evento movimentou mais de R$ 50 milhões no município na cadeia de produtos e serviços, além de ter atraído 66 mil turistas, um crescimento de 10,53% em relação ao ano de 2018. O Museu será construído na Praça da Liberdade, no Centro da cidade.

 

SECOM

FOTOS: Divulgação/Amazonastur

Informações para a imprensa: Assessoria de Comunicação da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur): Anayra Benevides (98130-4009) e Paulo Bahia (98154-2531).

Publicado por Carlos Frazão/JI

você pode gostar também