Campanha Caburi

Bi Garcia consegue autorização que viabiliza reabertura do aeroporto de Parintins

O deputado estadual e prefeito eleito de Parintins, Bi Garcia (PSDB), articulou junto ao Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM) a autorização para o cumprimento de um dos itens necessários para o processo de reabertura parcial do aeroporto Júlio Belém. O item em questão é a supressão de uma castanheira, localizada próxima à cabeceira da pista.

Para que o aeródromo funcione em sua totalidade, com voos diurnos e noturnos, a ANAC fez cinco exigências para a administração: correção da aderência da pista, derrubada da castanheira, topografia da área de localização da castanheira, manejo de 500 aves das espécies urubu cabeça preta e cabeça vermelha, e a apresentação de um plano de gerenciamento da fauna.

Neste ano, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) realizou uma vistoria na estrutura do Júlio Belém e verificou diversas irregularidades. O órgão comunicou a autarquia responsável pelas operações – Prefeitura de Parintins – para que as inconformidades fossem corrigidas, mas suas demandas não foram atendidas e a solução encontrada foi interromper as operações no aeródromo no início de outubro para não oferecer riscos nas operações de pousos e decolagens.

Com o fechamento, os voos comerciais da Azul Linhas Aéreas e Map Linhas Aéreas, e o transporte de valores e malas postais foram interrompidos. Desde a paralização das operações, o aeroporto só pode receber voos emergenciais.

Acompanhando a situação e verificando os diversos problemas ocasionados pelo fechamento do Júlio Belém a Parintins, o deputado estadual e prefeito eleito Bi Garcia decidiu intervir para dar celeridade no processo de reabertura. O parlamentar, juntamente com sua equipe de transição, conseguiu no IPAAM a autorização nº 29/16, que autoriza a derrubada de uma castanheira que obstrui a faixa de transição do terminal aéreo. O instituto de proteção ambiental deu o prazo para a Prefeitura de Parintins executar a retirada da árvore no prazo de 180 dias, contando da data de publicação do documento, feita neste dia 30 de novembro.

Se a ação for executada pela atual gestão imediatamente, o terminal aéreo de Parintins possivelmente estará habilitado para voos noturnos. A liberação poderá ocorrer devido à não verificação de risco aviário no período noturno no entorno do aeroporto Júlio Belém, em vista que a única espécie aviária que habita nas proximidades tem hábitos noturnos, faz voos rasantes e não oferece risco às aeronaves.

 

Daniel Sicsú/JI

você pode gostar também