Gov-03

Campanha Outubro Rosa 2021 é iniciada no Amazonas e alerta sobre o câncer de mama

Neste ano, o tema é “Quanto antes melhor! Três perguntas que salvam!”

As atividades do Movimento Mundial Outubro Rosa 2021, no Amazonas, foram iniciadas na noite desta sexta-feira (1º/10), com a abertura oficial da campanha, que ocorreu na Praça do Museu Paço da Liberdade, no Centro de Manaus, com a iluminação do prédio. Neste ano, o tema é “Quanto antes melhor! Três perguntas que salvam!”.

 

O objetivo é alertar as mulheres, a partir dos 40 anos, a realizarem a mamografia uma vez por ano. Este é o método indicado pelas entidades ligadas à causa como método de rastreio e diagnóstico precoce para os casos de câncer de mama. A campanha também alerta para hábitos saudáveis de vida na alimentação e atividades físicas regulares.

A Secretária-executiva do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), Kathleen Braz, participou da abertura representando o governador Wilson Lima.

O presidente da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), mastologista Gerson Mourão, alertou as mulheres sobre o câncer de mama, durante a programação.

“O Outubro Rosa é um momento ímpar para alertar as mulheres sobre o câncer de mama, o câncer que causa mais mortes no mundo na população feminina. Mulheres, salvem as suas mamas! Façam sua mamografia, o seu autoexame, conheçam as suas mamas. Se alimentem bem e façam exercícios para evitar o câncer de mama ou diagnosticá-lo precocemente”, destaca Gerson Mourão.

A abertura oficial contou com a parceria da Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

 

Tema – Com o tema “Quanto antes melhor! Três perguntas que salvam!”, a campanha de 2021 busca perguntar às mulheres e aos homens que convivem com elas: “Você já fez sua mamografia este ano?; “Você tem controlado seu peso?”; e “Você tem feito atividade física regularmente?”.

Campanha – O Movimento Mundial Outubro Rosa é realizado, no Brasil, pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) há 13 anos. No Amazonas, ocorre há 12 anos, sendo coordenado regionalmente pela Rede Feminina de Combate ao Câncer no Amazonas (RFCC-AM) e pelo Centro de Integração Amigas da Mama (Ciam). O Governo do Amazonas, através da FCecon, coordena as ações nos municípios do interior, por meio da Coordenação Estadual da Atenção Oncológica.

A campanha tem, ainda, a participação da Sociedade Brasileira de Mastologia Seccional Amazonas (SBM-AM) e o apoio da Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc).

As ações de 2021 devem envolver a iluminação de prédios públicos, o envelopamento de ônibus do transporte público na cor rosa e palestras.

 

Municípios – A coordenadora estadual da Atenção Oncológica, enfermeira oncologista da FCecon, Marília Muniz, orienta que os municípios se programem para a oferta do atendimento às mulheres.

“Pedimos das secretarias municipais de saúde que se mobilizem e programem agendas especiais para o Outubro Rosa 2021. Deve ser priorizado o atendimento das mulheres na faixa etária de risco do câncer de mama, aquelas de 50 a 69 anos, principalmente aquelas que necessitam do exame clínico das mamas, do exame de mamografia diagnóstica ou a de rastreamento”, disse Muniz.

A coordenadora informa que é sugerido aos municípios o agendamento prévio de consultas de enfermagem e médicas, além de horários estendidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Para os profissionais de saúde, a orientação é fazer às pacientes as três perguntas da campanha deste ano.

 

Câncer de mama – A doença é causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor, afirma a chefe do serviço de Mastologia da FCecon e presidente da SBM-AM, mastologista Hilka Espírito Santo. Ela diz que o diagnóstico precoce é fundamental para maiores chances de cura.

“Toda mulher deve realizar o seu autoexame sempre uma semana após o seu período menstrual. Já as mulheres que não menstruam mais e estão na menopausa devem realizar o seu autoexame sempre no mesmo dia de acordo com a escolha dela”, orienta a médica.

Segundo Hilka Espírito Santo, a mamografia é considerada padrão-ouro para o diagnóstico do câncer de mama, porque existem lesões que só são vistas neste exame, mesmo quando a paciente não possui aparentemente um nódulo. “Quando o diagnóstico é feito de forma precoce, isso tem um impacto positivo no tratamento”, ressalta a mastologista.

 

Diagnóstico e tratamento – A mamografia é feita na rede básica de saúde. As mulheres precisam buscar atendimento em uma UBS para que seja agendada, via sistema de regulação, o seu exame.

As pacientes que possuem alta suspeita de câncer de mama, evidenciados por um exame de imagem, são encaminhadas por um médico à FCecon, onde realizam biópsia, após a análise de seus exames e a abertura de prontuário médico.

O tratamento dependerá do tipo e estágio da doença, podendo incluir quimioterapia, cirurgia e radioterapia.

Números – Para o ano de 2021, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima 450 novos casos da doença no Amazonas.

 

FOTOS: Laís Pompeu/FCecon

Legenda: A abertura da campanha foi marcada pela iluminação na cor rosa do Museu Paço da Liberdade, no Centro de Manaus

 

Informações para a Imprensa: Assessoria de Comunicação da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon): Luís Mansueto (3655-4600, 3655-4784 e 99103-0959) e Laís Motta (98825-1372).

Emails: [email protected] e [email protected].

Publicado por Carlos Frazão/JI

 

você pode gostar também