CDC festeja11 anos com Noite das Estrelas

Reunindo gerações que abrilhantaram os palcos do curral Zeca Xibelão e da arena do Bumbódromo, o Corpo de Dança Caprichoso (CDC) comemora 11 anos com um evento histórico no próximo sábado (22 de junho) com a festa denominada “Noite das Estrelas”.

Cerca de 100 dançarinos, dentre ex e atuais, deverão subir ao palco e reviver grandes sucessos do Boi da Estrela na testa com a participação especial dos itens oficiais e convidados, dentre eles, Jr. Paulain, Karla Thainá, Thainá Valente e Valdir Santana. “Esses 11 anos representa a conquista de um sonho. O CDC era somente um projeto de um ano que tomou proporções tão grande que passou a ser respeitado e valorizado dentro do Boi. Hoje temos filiais em vários municípios e Estados. Além de Parintins, temos: CDC em Manaus, Itacoatiara, Maués, Boa Vista do Ramos, Presidente Figueiredo, Barcelos, Maraã, Santarém, Belém, Macapá e um novo projeto para o grupo em Maringá. O evento é para lembrar que cada um de nós é uma estrela juntamente com cada item, brincantes, torcedores que fazem parte dessa Constelação chamada Boi Caprichoso”, destaca a realização da festa o coordenador do grupo de dança, Erick Beltrão.

O nome CDC existe há 11 anos, mas o grupo vem desde 2002 com o nome Estrela Azul, teve outros nomes e em 2008, se tornou CDC (Corpo de Dança Caprichoso).

O Coordenador

Erick Beltrão começou sua trajetória em 1998 na Escola de Artes Irmão Miguel de Pascale como aluno de desenho e teatro. Em 1999 começou a praticar dança e no ano 2000 integrou o grupo de dança Troup Caprichoso, onde se destacou como dançarino, em 2003, sendo convidado pelo então conselheiro de Arte Gil Gonçalves, para ser coreógrafo do bumbá.

Coreográfo há 16 anos, Erick tem trabalhos a nível nacional e mundial com participação de 76 parintinenses nas Olimpíadas Rio 2016 com a apresentação do quadro “PINDORAMA” juntamente com Chico Cardoso e Helerson Maia que tinha como coreógrafa geral a renomada Débora Colker, além da Gaviões da Fiel em 2009, no Carnaval de São Paulo.

Sempre nota 10 no item coreografia na arena do Bumbódromo, Erick também deixa marca no Festribal de Juruti, Duelo na Fronteira em Guajará Mirim, Festival Brasileiro de Quadrilha no Acre, Nova Olinda do Norte, Festival de Manaus, Barreirinha, Maués, Boa Vista, Maracanã e no Distrito do Mocambo.

Foto: Facebook Erick Beltrão
Texto: Kedson Silva

você pode gostar também