Campanha Caburi

Demissão em massa força fechamento de posto de saúde do Caburi

Funcionários do posto de saúde Denizal Pereira, localizado na agrovila do Caburi, denunciam por meio de nota de repúdio a demissão em massa executada pelo prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás (PSD), que forçou o fechamento da unidade de saúde que atendia uma média de 500 a 600 pessoas por mês.

Até setembro de 2015, o posto tinha seis técnicos em enfermagem no quadro funcional. Após esse período, o Denizal Pereira passou a contar com apenas um técnico, que ficou sobrecarregado por ter de dar conta das vacinas, curativos, aplicação de injeções, farmácia, dentre outras atribuições.

Nas últimas duas semanas o posto ficou mais desfalcado ainda com a perda de mais profissionais. Desta vez foram demitidas uma enfermeira e uma fisioterapeuta que atendiam no local.

Na nota assinada pelos funcionários da unidade de saúde evidencia-se o descontentamento dos mesmos com a situação da saúde do município e do próprio posto: “Estamos indignados como estamos sendo tratados e às ameaças que pairam sobre nossas cabeças. Temos que dar um BASTA nesta situação caótica, e que as autoridades de Parintins devem tomar todas as providências cabíveis para frear este desastre que se aproxima”.

Sem o quadro funcional com o mínimo de profissionais à disposição, o posto de saúde Denizal Pereira foi fechado nesta semana, deixando de atender moradores do Caburi – localizado a 60 KM da sede de Parintins – e  de comunidades próximas.

As demissões praticadas pelo chefe do executivo municipal no Caburi ferem a legislação eleitoral, que proíbe a contratação ou demissão de funcionários públicos três meses antes e três meses depois da eleição.

 

Daniel Sicsú/JI

 

 

você pode gostar também