Desvirou! Dirigentes voltam atrás, decidem respeitar regulamento e rebaixam Imperatriz

Imperatriz é novamente rebaixada para a Série A. Foto: Riotur

 

‘Desvirou a mesa’. Em mais um capítulo eletrizante da novela sobre o rebaixamento da Imperatriz Leopoldinense, a maioria dos dirigentes das escolas do Grupo Especial optou por respeitar o regulamento e confirmar a queda da verde e branco para a Série A. A decisão foi tomada na noite desta quarta-feira (10), em assembleia da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), na sede da entidade.

A informação foi dada ao SRzd em primeira mão pela presidente do Império Serrano, Vera Lúcia: “O Império está no Grupo A, junto com a Imperatriz. Somos escolas parceiras”, disse a mandatária ao final da reunião.

+ Leia mais: Jorge Castanheira desiste de renúncia e permanece como presidente da Liesa

Logo depois, em entrevista coletiva, o presidente da Liesa, Jorge Castanheira, confirmou que a verde e branco de Ramos está de volta à Série A.

“É o capítulo final dessa história em relação à votação dos dirigentes. Foram 28 votos pela permanência do regulamento e 13 votos pela inclusão da Imperatriz no Especial. Diante desse resultado, fica mantido o regulamento e não há virada de mesa. A Liesa volta a ter treze agremiações no Carnaval 2020 e providenciaremos o regulamento do espetáculo do ano que vem.”

+ Reveja a cobertura da plenária da Liesa

Por a reunião desta quarta (10) ter sido assembleia geral da liga, participaram todos os membros da Liesa, desde presidentes de agremiações a sócios e sócios beneméritos da entidade. Ao total, foram 42 votos, sendo 28 favoráveis à manutenção do resultado, 13 contrários e uma abstenção. A votação foi secreta.

Sabe-se que Mocidade, Salgueiro, Estácio de Sá, São Clemente e Grande Rio apoiavam o não rebaixamento da Imperatriz. As outras oito agremiações eram contra.

Presidente da Imperatriz não compareceu

Um detalhe curioso da assembleia foi a falta do presidente da Imperatriz Leopoldinense, Luizinho Drumond. O mandatário não compareceu à reunião e votou por procuração.

Depois de ter seu pedido de anulação da plenária desta quarta (10) negado pela Justiça, comenta-se que a Imperatriz pretende entrar com uma nova ação para cancelar o resultado da assembleia geral e tentar se manter no Grupo Especial.

 

 

Por Redação SRzd

www.srzd.com/carnaval

você pode gostar também