Dom Giuliano Frigeni envia mensagem de parabenizações pelos 167 anos de Parintins

A mensagem do Bispo de Parintins Dom Giuliano Frigeni, foi enviada diretamente do Vaticano, onde está participando do Sínodo para a Amazônia.

 

 

Leia a mensagem:

Caros amigos, caros parintinenses, mando o meu abraço a todos parabenizando pelos 167 anos da nossa cidade.

 

Precisamos olhar esta história e abrir cada vez mais o nosso coração, a nossa mente, a nossa memória para que tudo aquilo que de positivo aconteceu na nossa história possa ser lembrado, fazer memória, ser celebrado e também tudo aquilo que for negativo que seja recusado, seja abandonado, porque a vida nos é dada para buscar a verdade, a justiça, o amor, o respeito, a solidariedade, o ensino, o trabalho, a arte, a música, a convivência. E dentro da nossa história tem também a presença dos meus amigos padres, irmãos missionários do PIME e nesses últimos anos tive a graça de ter também tantos jovens que dedicam a sua própria vida para construir uma cidade cada vez mais humana, verdadeira, justa. Até o hino de Dom Arcangelo “Parintins, meiga flor do Amazonas. Doce mimo nas mãos do Senhor. Terra virgem por Deus escolhida para berço de luz e de amor”, onde o poeta tirou essas palavras do olhar típico de quem para a realidade da Amazônia, não com a ganância de quem quer ganhar dinheiro destruindo lagos, florestas e tudo aquilo que Deus colocou nessa belíssima área do planeta terra, que é objeto de grande preocupação pelo Papa Francisco e por tantos homens e mulheres do mundo inteiro. Nós sabemos que a Amazônia precisa de homens e mulheres que nela tenham o mesmo olhar que Dom Arcangelo tinha, que Cristo tem olhando a obra o Pai, porque tudo foi feito olhando esse filho obediente, esse filho cheio de amor para com o Pai e que veio nesta terra para nos ensinar a amar esta terra e reconhecer nela como um sinal daquilo que será uma terra nova, um céu novo, quando Cristo será finalmente tudo em todos.

A todos o meu abraço, espero que quem é cristão, católico, evangélico rezem para que aqui em Roma, neste Sínodo para a Amazônia possamos descobrir com a ajuda do Espírito Santo  e de Nossa Senhora  uma maneira mais correta de oferecer o espetáculo da fé que salva, que purifica, que protege em primeiro lugar os seus filhos, os filhos da floresta mas também que abre a esses filhos o encontro com o resto do mundo, testemunhando uma maneira linda de viver em sintonia com a mãe terra, como diziam São Francisco, Irmã Sol, Irmã Lua: “a água humilde e bela é útil. Umas das criaturas mais belas de Deus. A água fonte de vida, fonte de tudo aquilo que mais precisamos, inclusive escolhida por Jesus para ser o inicio da vida nova quando ela nos dá através da sua humildade o dom do Espirito Santo que é a Vida de Deus”. Espirito Santo também fonte de qualquer criatividade, escolha positiva em favor do homem, em favor da convivência, em favor da paternidade, da maternidade, da família, da educação, da justiça, solidariedade.

Meus irmãos que também estão vivendo essa semana missionária vai o meu abraço além dos agradecimentos a todos que contribuem para que a cidade de Parintins seja famosa pelo seu festival e pelo trabalho de anos que cada dia, cada semana, cada mês tenha a sua riqueza, a sua continuidade, a sua fidelidade. A todos o meu grande abraço.

 

Dom Giuliano Frigeni, bispo diocesano de Parintins

 

Publicado por Carlos Frazão/JI

 

você pode gostar também