Dom Giuliano Frigeni recebeu o Troféu DESTAQUE JI-2020

Esse troféu é ofertado todo dia 15 de outubro, aniversário de Parintins.

Na manhã desta terça-feira, 13, o bispo diocesano Dom Giuliano Frigeni recebeu em seu gabinete, seu troféu DESTAQUE-JI 2020.

Esse troféu é ofertado todo dia 15 de outubro, aniversário de Parintins, o que devido a pandemia deste ano, não haverá a tradicional festa da praça Cristo Redentor.

Dom Giuliano agradeceu em mensagem pelo WhatsApp à Redação do JI, dizendo estar muito contente com o reconhecimento. “Muito obrigado ao diretor do jornal, Carlos Frazão, por este troféu que guardarei com o maior carinho, ainda mais com esta imagem minha com nosso Santo Padre, o Papa Francisco. Parabenizo também, a querida Irmã Helena, que há muitos anos escreve para o jornal”, concluiu.

Dom Giuliano Frigeni tem, reconhecidamente, desde quando assumiu a Diocese de Parintins, feito muito por todos, principalmente os mais necessitados, nas mais longínquas comunidades, que sempre teve seu apoio e sua palavra de conforto.

Obrigado Dom Giuliano Frigeni, por tudo que tem feito por nossa Diocese de Parintins.

QUEM É DOM GIULIANO FRIGENI?

Nasceu em Bérgamo, região da Lombardia, Itália, no dia 01 de julho de 1947. Filho de Giacomo Frigeni e Giacomina Sana. Desde muito jovem apaixonou-se pela vida missionária e decidiu cursar Filosofia e Teologia. Após o Curso de Teologia, fez promessa solene de fidelidade às Missões no PIME e foi ordenado diácono no dia 07 de dezembro de 1974.

No dia 10 de maio de 1975 foi ordenado Sacerdote em Milão por Dom Aristides Pirovano. No mesmo ano foi vice-reitor do Seminário Maior do PIME em Monza e ali permaneceu até 1976.

De 1976 a 1978 foi responsável pela animação Missionária em Milão e em seguida foi destinado para as Missões no Brasil. Chegou ao Brasil no dia 05 de março de 1979.
De 1979 a 1985 exerceu várias tarefas Pastorais na Arquidiocese de Manaus. Entre as tarefas exercidas, foi professor na Escola “Ângelo Ramazzoti”. De 1986 a 1989 foi Reitor do Seminário Teológico do PIME, em Florianópolis. De 1989 a 1990 foi Pároco na Igreja São José da rua Belo Horizonte em Manaus. De 1991 a 1996 foi encarregado da “Pastoral das Estradas” e da animação Missionária-Vocacional na Arquidiocese de Manaus. Em 1996 foi eleito Conselheiro Regional do PIME Norte 1.

No dia 20 de janeiro de 1999 foi nomeado Bispo de Parintins pelo Papa João Paulo II. Seu Lema de Ordenação é: “TAM PATER NEMO” (Ninguém é tão Pai) No dia 19 de março de 1999 foi Sagrado Bispo na Catedral da Arquidiocese de Manaus pelo Exmo. Núncio Apostólico Dom Alfio Rapisarda com a presença de Dom Luiz Vieira, Arcebispo de Manaus, Dom Filippo Santoro, da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Dom Gianni Danzi, procurador da Cidade do Vaticano, Dom Gutemberg Freire Régis, Bispo de Coari, Dom Alcimar Magalhães, Bispo de Alto Solimões. A Posse foi transmita pela Radio Alvorada com comentários do Revdo Pe. Francisco Dinelly administrador Diocesano de Parintins. Esteve também presente Pe. Franco Cagnasso, Superior Geral do PIME na época e Pe. Mario Missiato então superior Regional do PIME além de diversos Padres e autoridades civis e militares do Regional e da Diocese de Parintins.

No dia 25 de março de 1999, Dom Giuliano tomou posse como Bispo de Parintins, na Catedral Nossa Senhora do Carmo, com a presença de todos os Padres da Diocese e grande número de fiéis.

Dom Giuliano desde o começo assumiu como pai esta Diocese e é num espírito de fé e doação que leva adiante esta árdua Missão. É um Bispo permanentemente preocupado com a fé e os bons costumes de nosso povo. Com grande empenho leva adiante o trabalho iniciado há mais de 50 anos, bem como mantém com grande zelo todas as obras da Diocese.

 

Redação JI, com informações da Assessoria da Diocese.

Fotos: Jucilene Prestes

você pode gostar também