Em Parintins servidores do Estado realizam protesto contra “congelamento” de salário

Segundo as lideranças do movimento, a manifestação é contra o Projeto de Lei Complementar (PLC 84/2019) que “congela” os salários dos trabalhadores até em 2021. Foto: Gilson Almeida.

 

Os servidores do Estado entre eles da educação, saúde e do setor primário, realizaram nesta quarta-feira (24) uma manifestação, segundo as lideranças do movimento, contra o Projeto de Lei Complementar (PLC 84/2019) que “congela” os salários dos trabalhadores até em 2021. O movimento foi nomeado como ‘Revoga Já’ com o objetivo de pressionar o governo do Estado a revogar o PLC 84/2019 aprovada pelos deputados estaduais na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) dia 12 julho deste ano.

Na manhã de hoje (24/07) os manifestantes se reuniram na Praça da Liberdade, localizada na Avenida Nações Unidas, Centro, com cartazes e enunciaram frases de protestos.

A tarde os servidores que aderiram ao movimento fizeram uma carreata partindo da  frente do Hospital Padre Colombo, situado na Rua Oneldes Martins, bairro José Esteves, parando em frente ao prédio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), no bairro São Benedito, e encerrando na frente da área de emergência do Hospital Regional Jofre Cohen, localizado na Rua Herbert Azevedo, bairro Santo Clara.

O delegado do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) em Parintins, Juscelino Augusto da Silva, informa que protesto de advertência para uma greve geral dos servidores do Estado caso o PLC 84/2019 não seja revogado. “A partir de agora vamos ficar alerta porque depois podemos até participar de uma greve geral se ele (o governador) não revogar esse ato que é uma pura maldade com os trabalhadores do Estado”, disse Juscelino.

 

Por Gilson Almeida – blogtadeudesouza.com.br

você pode gostar também