Estado

Empregada doméstica confessa que matou aposentada

A empregada doméstica Marciane Pinheiro da Silva foi presa durante a madrugada deste sábado (01) após confessar ser autora do latrocínio que vitimou a aposentada Nair Tavares, de 84 anos, na tarde de sexta-feira, 30 de setembro. Além de Marciane, a equipe também prendeu Paulo Veiga de Souza por ser cúmplice da homicida.

Marciane assumiu toda a autoria do crime. Segundo o que foi apurado pela equipe de Polícia Civil que efetuou a prisão da empregada doméstica, Paulo Souza não participou do assassinato da aposentada.

Para dificultar as investigações, Paulo ocultou o celular de Nair Tavares em um matagal. A equipe de policiais civis e militares localizou o aparelho após uma varredura em um matagal logo após a prisão do acusado.

Segundo a equipe de investigação da Polícia Civil, Marciane Silva matou a aposentada Nair Tavares para pegar R$ 1.800,00 (mil e oitocentos reais) de sua aposentadoria para comprar uma geladeira para sua mãe. Após ter matado Nair, Marciane ficou horas dentro da residência localizada na rua Professor Pena Ribeiro, bairro de Santa Clara, planejando o que faria.

Conforme a averiguação feita pela Polícia Civil, no momento em que Nair Tavares foi morta, Marciane estava na residência acompanhada de Paulo Souza. A empregada agiu sozinha e Paulo apenas foi cúmplice, de acordo com as investigações.

Daniel Sicsú/JI

você pode gostar também