Família dá carona para candidatos não chegarem atrasados no Enem em Manaus

Há três anos Rodrigo Araújo, 46, oferece ajuda aos participantes do Enem que estão nas paradas de ônibus e correm o risco de perder a prova. Ação continua no próximo domingo(Foto: Jorge Llach)

 

Há quem aproveitou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 para ajudar os candidatos a chegarem aos seus destinos de prova minutos antes do fechamento dos portões neste domingo (4), em Manaus. Caso do jornalista Rodrigo Araújo, de 46 anos. Ele, a esposa e seus três filhos optaram por passar a manhã oferecendo a “carona solidária”.

“Faço isso há três anos, lembro que era um domingo chuvoso. Eu estava em casa e vi na televisão que ia rolar a prova do Enem. Lembrei que quando fiz o meu vestibular também era um dia de muita chuva em Manaus e que só consegui chegar no local de prova porque consegui uma carona. Então eu resolvi fazer o mesmo por alguém: dar uma carona amiga no dia da prova”, relembrou.

O domingo seria ideal para o descanso, mas ele preferiu se solidarizar com os que aguardavam o transporte coletivo nas paradas da cidade. “Eu utilizo meu carro, trago os meus filhos junto para que as pessoas não tenham medo de aceitar a carona. A minha esposa fez o mesmo este ano”, disse.

O jornalista contou que também sensibiliza outras pessoas a fazerem a ação. “Este ano resolvi publicar um texto nas minhas redes sociais para tentar mobilizar os amigos para a carona. Fiquei impressionado com a adesão, muitos amigos que estão levando os filhos hoje já disseram que fariam o mesmo”, contou.

Ele acrescenta que geralmente oferece a carona pelas vias Grande Circular e a Cosme Ferreira. Hoje, além da Zona Leste ele também dirigiu pelo Centro de Manaus. “Na manhã deste domingo ele conseguiu levar seis pessoas. O mais gratificante desse trabalho é ouvir: ‘poxa, foi Deus quem mandou você’. Tem alguns que perguntam quanto custou ou simplesmente ficam felizes com a carona”, ressaltou.

Rodrigo lembra que a ação vai continuar no segundo dia de provas do Enem 2018, que será no próximo domingo (11). “Espero que essa iniciativa inspire outras pessoas”, concluiu.

Atrasados

Entre os que não tiveram a sorte de encontrar a família de Rodrigo nas paradas de ônibus, a distância entre a casa e o local de prova apareceu como argumento para justificar o atraso no 1º dia de provas do Enem.

 

Karol Rocha/acrítica.com/Manaus (AM)