Estado

Famílias atingidas pela enchente passam a receber auxílio financeiro nesta terça-feira

A operação conjunta deve ocorrer em 15 dias, abrangendo a sede do município e zona rural.

A aposentada Maria Luiza Xavier de Farias, 67 anos, foi a primeira contemplada com o cartão enchente do governo do Amazonas.

A partir desta terça-feira, 22 de junho, o Governo do Amazonas entrega o cartão enchente, no valor de R$ 300, que irá beneficiar 9.500 famílias.

A Defesa Civil do Estado é quem coordena o trabalho em parceria com a Prefeitura de Parintins.

Servidores públicos de órgãos do Estado e Prefeitura foram capacitados nesta segunda-feira (21), no auditório do Colégio Batista, para cadastrar e entregar o cartão enchente. Em 48 horas, os beneficiários poderão fazer uso do dinheiro para comprar mantimentos, madeira, louça e demais produtos.

O atendimento ao público começa a partir das 8h, desta terça-feira, e tem como local a Estação Cidadania João do Carmo, Escola Municipal Charles Garcia, Escola Estadual Gentil Belém, Escola Estadual São José Operário, Escola Municipal Claudemir Carvalho e Escola Municipal Lila Maia.

As pessoas deverão ter em mãos os documentos como CPF, RG e comprovante de residência para fazer o cadastro. A operação conjunta deve ocorrer em 15 dias, abrangendo a sede do município e zona rural.

Com os 9.500 cartões enchente entregues no município, aproximadamente R$ 3 milhões irão circular no comércio local. Mais de 60 servidores públicos de órgãos do Estado e das secretarias municipais de Assistência Social, Educação e Defesa Civil de Parintins estarão colaborando com o cadastro e entrega dos cartões.

 

Beneficiada

Na capacitação, a aposentada Maria Luiza Xavier de Farias, 67 anos, foi a primeira contemplada com o cartão enchente do governo do Amazonas. Moradora da rua Itapiranga, bairro Palmares, ela disse que a água inundou toda a casa dela. Viúva, dona Maria Luiza, enfrentou os perigos da enchente sem ter para onde ir. “Agradeço pela ajuda, pois enfrentei muitas dificuldades. Vou usar o dinheiro para comprar madeira e alimentação para a minha família”, disse dona Maria que mora com mais cinco pessoas em sua residência.

 

SECOM

Fotos: Arleison Cruz

você pode gostar também