Campanha Caburi

Fechado, aeroporto de Parintins realiza operações ilegais a mando de Carbrás

Fechado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para pousos e decolagens desde o dia 03 de outubro, o aeroporto de Parintins, Júlio Belém, desrespeita o que foi determinado pelo órgão e continua a operar voos irregularmente.

O fechamento ocorreu devido a muitas irregularidades encontradas durante vistoria da agência em Parintins e que não foram solucionadas pela administração do terminal e Prefeitura Municipal de Parintins.

Conforme denúncia recebida pela reportagem, o aeródromo vem recebendo voos do tipo táxi aéreo oriundos de Manaus desde o dia 24 de outubro. Desde essa data, dez operações da empresa CTA Táxi Aéreo foram contabilizadas no aeródromo de Parintins, indo totalmente contra o que determina a ANAC. Segundo a agência, voos comerciais e de táxi aéreo estão proibidos no Júlio Belém, deixando precedentes somente para voos de emergência.

De acordo com fontes de dentro do aeroporto Júlio Belém, os voos realizados pela CTA Táxi Aéreo são fretados pelo prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás (PSD). As fontes informam que além do prefeito, secretários e até mesmo vereadores são constantemente transportados pelas aeronaves da empresa.

Ciente da situação, a comissão de transição de governo nomeada pelo prefeito eleito Bi Garcia (PSDB) denunciou nesta terça-feira, 20 de dezembro, o caso para o Ministério Público em Parintins. No documento encaminhado à promotora de justiça Carolina Monteiro, a comissão frisa que o fechamento do terminal aeroportuário prejudica somente a população e beneficia o prefeito Alexandre da Carbrás e seus aliados.

Além do Ministério Público, a Agência Nacional de Aviação Civil também foi informada sobre as operações irregulares realizadas durante o período de suspensão das atividades do aeroporto Júlio Belém.

 

Daniel Sicsú/JI

você pode gostar também