Gás natural em Silves representa desenvolvimento, avalia Saullo Vianna

As obras no Campo de Azulão, localizado entre os municípios de Silves (distante 204 km de Manaus em linha reta) e Itapiranga (227 km em linha reta), foram iniciadas nesta quarta-feira (16) e vão marcar um novo período para o desenvolvimento econômico do Amazonas a partir da exploração do gás natural, como fez questão de frisar o deputado Saullo Vianna (PPS).
Para Saullo Vianna, vice-líder do Governo e vice-presidente da Comissão de Assuntos Econômicos da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), as atividades no Campo de Azulão representam um grande avanço para economia como também para geração de renda nos municípios na região do Médio Amazonas.
“A exploração de gás natural no Campo de Azulão vai trazer benefícios para munícipios do Médio Amazonas, próximos a Silves e Itapiranga, como Itacoatiara, Urucará, São Sebastião do Uatumã e Urucurituba. Nesse primeiro momento, serão gerados aproximadamente mil empregos diretos e consequentemente, muitos empregos indiretos. As famílias desses municípios vão ser beneficiadas”, afirma o parlamentar.
Saullo avaliou ainda que, a longo prazo, a exploração do gás natural em Silves  também vai trazer o crescimento de toda região do Médio Amazonas. “O governador Wilson Lima anunciou que este empreendimento vai possibilitar a oferta de energia limpa e trazer royalties para o Amazonas, além de abrir novas perspectivas econômicas para a região metropolitana”.
Investimentos
A exploração do gás natural no Campo de Azulão será feita pela empresa Eneva. O investimento é de R$ 1,1 bilhão e a previsão de início da produção no campo é junho de 2021. Este é o primeiro campo de gás natural na bacia do Amazonas, que possui 50% de todas as reservas brasileiras de gás em terra.
O Campo de Azulão foi descoberto há 20 anos, mas nunca havia sido explorado até o momento. No local, a Eneva irá produzir gás natural, liquefazer e transportar em formato GNL (gás natural liquefeito), via caminhões para Boa Vista. Com isso, o Amazonas será o primeiro estado a liquefazer gás natural em terra no Brasil.
Assessoria Imprensa/Gabinete Dep. Saullo Vianna
você pode gostar também