Horário de verão só começa depois do 2º turno e não vai afetar urnas eletrônicas

TSE desmentiu a informação falsa que circulou no whatsApp e redes sociais.

 

checagem abaixo foi publicada pelo Projeto Comprova. A verificação foi realizada por uma equipe de jornalistas da Bandnews FM. Outras redações concordaram com a checagem, no processo conhecido como “crosscheck”.

Projeto Comprova é uma coalizão de 24 veículos de mídia com o objetivo de combater a desinformação durante o período eleitoral. Você pode sugerir checagens por meio do número de WhatsApp (11) 97795-0022.

Não é verdadeira a mensagem que circula no Whatsapp e nas redes sociais que diz que as urnas eletrônicas estariam programadas para adotar o horário de verão no segundo turno das eleições 2018 e, assim, não computariam os votos feitos depois das 16h.

Segundo o governo federal, a mudança do horário de verão só valerá a partir do dia 4 de novembro, ou seja, após o segundo turno das eleições, marcado para o dia 28 de outubro.

O Comprova consultou, além do site do governo, o Tribunal Superior Eleitoral. O acordo para que a alteração fosse feita depois do pleito foi firmado com o Palácio do Planalto em dezembro de 2017. Em 4 de novembro, os relógios serão adiantados em uma hora no Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

De acordo com a Justiça Eleitoral, “as urnas não estão programadas para entrar no horário de verão antecipadamente, mas sim, para funcionar no horário oficial.”

Neste domingo, 28 de outubro, a votação ocorrerá normalmente entre 8h e 17h, pelo horário local.

No Facebook, o boato circulou em vários perfis, mas com pouca viralização.

O próprio TSE desmentiu a informação que circula nas redes sociais. O mesmo fez o Fato ou Fake, do G1.

 

 

Estadão Verifica