Linha proibida é vendida e usada livremente em Parintins

Com um poder quatro vezes maior que a linha de cerol comum (vidro e cola) a conhecida “linha chilena” está sendo vendida e utilizada livremente nos finais de semana em Parintins pelos “empinadores” de pipa ou papagaio de papel como é conhecida a brincadeira de rua. A reportagem em visita a Praça dos Bois no último final de semana constatou cerca de dez menores utilizando a linha que trás um perigo ainda maior aos motociclistas, ciclistas e transeuntes que utilizam aquela via como acesso.
Essa brincadeira, com o uso dessa nova linha de alta periculosidade em termo de corte, existe em diversas cores e totalmente esticada dificilmente se tem a visão da mesma e ao passar por ela em alta velocidade (ou não), pode se tornar uma “guilhotina”, pelo seu poder de perfuração, produzindo lesões perfuroincisas de grande profundidade, além de lesões corporais e até a morte.

Para a utilização dessa linha, os “empinadores de pipa” tem que cobrir os dedos com pano ou outro material para evitar o contato com a pele. Esse produto é industrializado e feito com quartzo moído e óxido de alumínio.

 

 

Leis

 

Na Capital do Estado (Manaus) existe a Lei 1.968/2015 que proíbe a venda, armazenamento, o transporte e a distribuição de cerol (mistura de cola e vidro moído), de linha chilena, ou qualquer outro material cortante utilizado para empinar papagaio de papel. Sendo que em caso de infrações praticadas por menores, os pais ou responsáveis assumem as responsabilidades dos atos, prevendo até multa aos praticantes da brincadeira pegos com o uso do cerol, que vão de R$ 83,78 a R$ 418,90 em casos de reincidência.

Em Santarém dia 29 de junho de 2015 foi aprovado o Decreto Lei 2.848/40 na Câmara Municipal que também proíbe o uso da linha de cerol, tipificando como crime a fabricação, importação e comercialização do cerol e da chamada “linha chilena”.

Em maio de 2014 foi aprovada uma lei federal que dá como crime o porte dessa linha em vias e locais públicos.

 

Kedson Silva/JI

Foto: Divulgação

você pode gostar também