Campanha Caburi

Mais um protesto contra Carbrás

Centenas de servidores municipais paralisaram suas atividades e foram às ruas de Parintins, na manhã desta segunda-feira (28), para pedir melhorias para o funcionalismo público e exigir mais respeito à classe. O protesto foi organizado pelo Sindicato dos Profissionais e Trabalhadores em Educação Pública Municipal de Parintins (Sinptempin) em conjunto com o Sindicato dos Servidores Públicos Efetivos de Parintins (Sispepin).

Em carreata nas ruas da cidade, os funcionários, na sua maioria professores, carregavam faixas e cartazes com suas reivindicações e reclamações. Com palavras de ordem, os servidores pararam em frente à sede da Prefeitura, Secretaria Municipal de Educação e Câmara Municipal, onde protestaram e entregaram documentos com as pautas de exigências dos sindicatos.

A partir da realização do protesto, a presidente do Sinptempin, Joelma Farias, espera que os profissionais que atuam nas escolas municipais sejam mais respeitados. “Nós esperamos que as coisas se organizem, que organizem a Secretaria Municipal de Educação de fato e de direito porque muita coisa falta”, completou.

Durante o ato, membros do Sinptempin reiteraram que a educação municipal ficou enfraquecida depois das demissões em massa feitas na pasta e cobraram que os funcionários demitidos sejam readmitidos em suas funções, consideradas essenciais para o funcionamento correto das escolas.

Para professora Ana Raimunda Tavares, a manifestação é uma forma de chamar a atenção do poder público municipal para os problemas que os servidores estão enfrentando após as demissões em massa. Ela também ressalta que muitos professores concursados estão sofrendo com ameaças de remoção para a zona rural.

“Os professores que fizeram concurso e já fizeram o probatório estão sendo ameaçados de serem mandados para o interior. Se a gente já tem Casa própria aqui e os filhos da gente estudam e são menores, como que vão separar as mães de seus filhos?”, indagou Ana Raimunda.

Reivindicações

Além de pedirem mais respeito com os funcionários públicos e a readmissão dos demitidos, os manifestantes exigiram que a Prefeitura de Parintins cumpra a legislação, reajuste os salários dos servidores e realize concurso público imediatamente.

De acordo com o presidente do Sispepin, Gladimir Hauradour, os sindicatos envolvidos no protesto esperam que o executivo municipal possa dialogar com else para discutir as exigências. “Nós queremos que o prefeito possa chamar a gente para conversar e fazer com que se cumpra aquilo que nós estamos reivindicando. Não pedimos mais nada do que aquilo que está previsto em lei”, disse.

A manifestação, que iniciou na Praça da Catedral de Nossa Senhora do Carmo, passou pela sede da prefeitura municipal e foi finalizada na frente da Câmara Municipal de Parintins.

Daniel Sicsú / JI

você pode gostar também