Gov-01

Mecanização vai ampliar produção agrícola na comunidade Boa Esperança do Zé Açu

Nas próximas etapas, em outubro,  inicia adubação e correção do solo e em novembro o plantio.

Um trabalho pioneiro de mecanização agrícola na comunidade Boa Esperança, Zé Açu, coloca em prática o projeto de potencialidades regionais de viabilidade econômica do cultivo de mandioca, macaxeira consociadas com feijão, cana de açúcar  e da banana consorciada com açaí, graviola e acerola. São vinte hectares de áreas mecanizadas atendendo dez agricultores familiares. A parceria envolve Prefeitura de Parintins, por meio da Secretaria de Pecuária, Agricultura e Abastecimento (Sempa), EMBRAPA, Fazenda Irmãos Kimura, Fertsolo e comunitários.

Técnicos da Sempa coordenados pelo secretário Edy Albuquerque e o coordenador de produção vegetal Luís Carlos Roçoda permaneceram por cinco dias na região. A ação definiu dois hectares por família com as máquinas fazendo trabalho de aradagem e gradagem.

“A comunidade de Boa Esperança tem tradição no cultivo de banana e mandioca e vamos potencializar essas atividades econômicas com o projeto piloto, por meio do Plano de Ação do Setor Primário”, diz o secretário Edy Albuquerque.

Ele informa que lá estão tratores da Prefeitura e Fazenda Irmãos Kimura, além da entrada de implementos, grade aradora, grade niveladora, perfuratriz e distribuidora de calcário. O projeto prevê ampliar a área numa articulação com o programa de apoio à piscicultura que dispõe de retroescavadeira e caçamba. O maquinário vai possibilitar a construção de cisternas de abastecimento de água para a irrigação da banana e atividades de horticultura.

Nas próximas etapas, em outubro,  inicia adubação e correção do solo e em novembro o plantio. O projeto será levado para as regiões do Quebra, Murituba, Máximo, Mocambo, Caburi, Uaicurapá e Tracajá.

“Atuando de forma efetiva com parceiros, lideranças comunitárias e produtores familiares introduzimos tecnologia e ações que o setor primário precisa. Entendemos que é dessa que levaremos o desenvolvimento e cidadania aos produtores familiares do município de Parintins”, afirmou.

O coordenador comunitário Clodoaldo Santos Carvalho comemorou a chegada da mecanização. Ele ressalta que é uma parceria  inédita, que viu os  pais trabalhando no pesado e hoje a tecnologia chega para beneficiar o agricultor. “A parceria com a prefeitura vai alavancar a produção da mandioca, da macaxeira, da banana, do milho, do feijão.

O agricultor hoje planta para se alimentar. Nós temos um objetivo que é ter uma comunidade sustentável, que se mantenha com recursos próprios. E a mecanização vem para tornar essa meta realidade”, comentou.

O coordenador de produção vegetal Luis Carlos Roçoda acredita que o Zé Açú se tornará um polo produtivo de mandioca e derivados,  banana e derivados, com os agricultores tornando-se profissionais na cadeia produtiva.

“Iniciamos o trabalho em março de 2019 com oficinas, palestras de manejo de solo e plantas das quais foi produzido artigo descritivo das ações e publicado no Congresso Nacional de Agroecologia”, mencionou.

Doze propriedades receberam visita técnica e foi aplicado o questionário socioeconômico, com aspectos sociais, econômicos produtivos e ambiental de cada família. Um dos desafios do setor é levar assistência técnica e  extensão rural para os agricultores, o que será possível com a parceria já homologada com o IDAM.

 

Peta Cid/SEMPA

 

você pode gostar também