Meninos Tentam Achar Compradores De Peixes Nas Ruas Quase Desertas

Muitas pessoas, em Parintins, acordam pela manhã sem  o pão...

Famílias necessitadas, pessoas desorientadas, filhos vulneráveis. Essas são algumas das realidades que deparamos no cotidiano parintinense.

Esses dois meninos, por exemplo, encontramos vendendo peixes em uma rua quase que deserta no bairro Santa Rita.

Solitários, tentavam chamar à atenção de compradores com o grito de: peixeiro!. Ninguém os atendia e, mesmo assim, insistiam.

Batiam nas portas das casas fechadas. Estavam com o guidão da bicicleta cheio de cambadas de charuto, espécie de peixe amazônico.

A recomendação do isolamento social, por parte das autoridades da saúde, é ouvido. Todavia, a necessidade financeira obriga os desafios.

Muitas pessoas, em Parintins, acordam pela manhã sem  o pão. Dormem, muitas vezes, com fome. Por isso, enfrentam as dificuldades.

É triste. Imagens como essa “corroem o coração”.

 

Aroldo Bruce

Blog Ilha Tupinambarana

 

você pode gostar também