Gov-01

Ministro da Saúde ressalta compromisso do Governo Federal com o Amazonas nas ações de combate à Covid-19

O governador Wilson Lima ressaltou que a parceria com o Governo Federal é fundamental para alcançar melhores condições de atendimento e assistência, no momento em que o Amazonas enfrenta o pico da pandemia. 

O Estado é o primeiro a receber comitiva do Ministério da Saúde.

 

Após reunião com o governador do Amazonas, Wilson Lima, e autoridades de saúde, na noite deste domingo (03/05), o ministro da Saúde, Nelson Teich, reforçou que o Amazonas está entre as prioridades do Governo Federal, para o desenvolvimento de políticas e ações de curto prazo, no combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Em pronunciamento transmitindo ao vivo pelas redes sociais do Governo do Estado, o ministro Nelson Teich, o governador Wilson Lima e o secretário executivo do Ministério da Saúde, general Eduardo Pazuello, detalharam parte do que vem sendo realizado na área de saúde, no Amazonas.

“Para a gente é fundamental estar perto das pessoas, nos lugares, com os governos, prefeituras. Isso é realmente um trabalho conjunto. É uma situação única que o Brasil e o mundo estão vivendo. É uma doença que chega com uma capacidade enorme de sobrecarregar qualquer sistema. Tanto que não é um problema nosso, de Manaus, Amazonas, é um problema do mundo. A gente agradece estar aqui com vocês para poder começar esse trabalho. A gente tem focado aqui em Manaus, focado no Estado. Estamos aqui para ajudar o Brasil”, frisou Nelson Teich.

Ele afirmou que os trabalhos estão voltados para a entrega de resultados. “A gente começa um projeto de diagnóstico e estamos trabalhando na parte de respiradores, para conseguir buscar não só produzir mais no Brasil, como trazer de fora e, com isso, a gente de mãos dadas espera fazer com que nesse momento a gente consiga salvar o maior número de pessoas e, de verdade, trabalhar para que o nosso sistema de saúde saia disso mais forte de era antes”, disse o ministro.

O governador Wilson Lima ressaltou que a parceria com o Governo Federal é fundamental para alcançar melhores condições de atendimento e assistência, no momento em que o Amazonas enfrenta o pico da pandemia.

“Nós já recebemos, nos últimos dias, 45 respiradores sendo 25 de beira-leito e mais outros 20 respiradores de transporte. Esses outros de transporte são fundamentais para atender, sobretudo, os nossos irmãos do interior. Nós também recebemos 3 toneladas de Equipamentos de Proteção Individual, e aí tem máscara, avental, além de álcool em gel. A gente tem feito planejamento para os próximos dias e também para a chegada de profissionais que serão importantes para ampliar a nossa capacidade de atendimento”, pontuou o governador.

O general Pazuello enfatizou que o Amazonas tem recebido ajuda de profissionais de saúde, por meio do programa “Brasil Conta Comigo”.

“Dentro do que foi planejado de forma conjunta, junto com o Governo e com o município, nós já estamos começando agora a disponibilizar recursos humanos da área de saúde. São 270 pessoas aproximadamente, já nos detalhamentos finais e na capacitação aqui em Manaus. Estamos pegando também, dentro desse cadastro, profissionais de Manaus que estavam disponíveis e isso vai fazer com que a gente atenda, o mais rápido possível, o estado e os municípios do interior”, observou.

O governador reforçou que o estado vem trabalhando na ampliação da estrutura, mas disse que conta com o apoio do Ministério da Saúde, para a melhoria da rede pública.

“Só nesse fim de semana conseguimos chegar a nossa capacidade total lá no Delphina Aziz, com 350 leitos disponíveis incluindo 100 leitos de UTI e estamos ampliando mais leitos de UTIs e leitos clínicos e também no Hospital Nilton Lins. E eu faço aqui um apelo, entendendo a dificuldade pelo qual passamos, de aumentar com a máxima urgência possível toda essa nossa estrutura. Aumentar o quanto a gente puder para que a gente possa ter um suporte ou ao menos vislumbrar, lá na frente, a possibilidade de voltar gradativamente às atividades, a retomada do comércio”, disse Wilson Lima.

Reunião – Durante reunião realizada na Sede do Governo, zona oeste de Manaus, foram discutidos alinhamentos entre Ministério da Saúde, Governo do Estado e Prefeitura de Manaus. As autoridades estaduais e municipais de saúde apresentaram ao ministro e à equipe do Ministério da Saúde um panorama do avanço do novo coronavírus no Amazonas, capacidade da rede pública de saúde e um resumo das ações que vem sendo realizadas para ampliar e otimizar os atendimentos, na capital e interior.

“Nesse processo a ajuda do Governo Federal é importantíssima. Quero fazer o registro da ajuda que o Governo Federal tem dado nesse sentido, de encaminhar equipamentos, de encaminhar EPIs, inclusive de encaminhar também pessoal e recursos humanos, de encaminhar testes, de encaminhar medicamentos, tudo isso tem sido fundamental para que a gente possa ampliar a nossa capacidade de atendimento”, pontuou o governador.

Wilson Lima frisou a importância da parceria com o Governo Federal para o avanço da estratégia pensada para o interior do Amazonas.

“A participação do Ministério da Saúde vai ser importantíssima neste processo, para que a gente possa salvar o máximo possível de pessoas e garantir o atendimento dessas pessoas. Por enquanto, os pacientes em situações mais agravadas estão vindo para a capital, a gente faz esse transporte de UTI aérea, porque não tem condições de trazer de barco nem de carro”, observou o governador.

O secretário executivo do Ministério da Saúde, general Eduardo Pazuello, defendeu o alinhamento entre os poderes.

“O Governo e o Ministério, tripartite, o SUS, com as três esferas, tem que falar de um plano estratégico único. Esse plano estratégico único já tem uma cara e estamos trabalhando nele. Nós precisamos, agora, contar com o Governo do Estado e a Prefeitura, e esse é o plano”, avaliou Pazuello.

Também participaram da reunião o vice-governador Carlos Almeida; o secretário executivo adjunto de Atenção Especializada à Capital, Ítalo Cortez; o secretário executivo adjunto de Atenção Especializada ao Interior, Cássio Roberto Espírito Santo; a diretora-presidente da FVS, Rosemary Pinto; o subcomandante-geral para ações de Defesa Civil e presidente do Comitê de Covid-19, coronel Máximo Filho; o secretário especial de saúde indígena do Ministério da Saúde, Robson Silva; a representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, Socorro Gross o procurador-geral do município, Rafael Albuquerque; e o superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes.

Estiveram presentes, ainda, os deputados estaduais Alessandra Campelo, Joana D’Arc e Carlinhos Bessa; os deputados federais Marcelos Ramos e Alberto Neto; o secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi; além de assessores especiais do Ministério da Saúde.

Apoio logístico – O general Eduardo Pazuello garantiu apoio para o transporte de insumos, equipamentos e medicamentos para o Amazonas, partindo de São Paulo. O objetivo é facilitar a aquisição de itens essenciais para o enfrentamento à pandemia, reduzindo custos para o estado.

“A gente estoca e manda a logística para cá, nos próximos aviões que vierem. Isso é simples de ser feito. Coloca nos nossos depósitos e a gente vai separar um espaço para o Amazonas, e eu vou trazendo para cá pelos meios de transportes. Como se nós estivéssemos em São Paulo, porque a compra por telefone, a compra pela internet, o cara ao invés de entregar um preço, triplicava porque é Manaus. Vocês podem fazer uma ponte com a nossa logística”, sugeriu o secretário executivo do Ministério da Saúde.

Calendário de vacinas – O governador Wilson Lima fez, novamente, um apelo ao Ministério da Saúde para que a campanha de vacinação para o estado do Amazonas seja antecipada, levando em consideração o período chuvoso e o inverno amazônico, que inicia em dezembro.

“Nesse período de dezembro, janeiro, fevereiro, é quando temos a maior quantidade de pessoas com gripe, com síndromes respiratórias e a campanha de vacinação só começa aqui em abril. Então assim, a gente já recebe a vacina no final do período mais crítico. Se a gente pudesse antecipar a vacinação paro estado do Amazonas, seria um ganho muito grande”, frisou o governador.

 

 

SECOM/AM

Publicado por Carlos Frazão/JI

você pode gostar também