Gov-01

NATAIS DE ONTEM E DE H0JE

Os dias vão se cumprindo um a um, e mais um Natal se aproxima.

E dos tempos passados, Natais de antigamente, quem não se lembra?

Família, Missa, enfeites poucos, os mesmos de anos passados.

Menino Jesus, bolas de vidro e a comida, a melhor do ano.

Que alegria enfeitar a casa, limpeza do ano, as paredes ganhavam cores, os corações revestiam-se de paz.

Passam-se os anos, tantos Natais! Quem mudou? Nós, ou o Natal?

De que Natal lembrará nossas crianças? Os presépios não encontram lugar junto às vitrines, as propagandas da televisão não divulgam a grande notícia.

Os corais nos ajudam a dizer: “Estamos em clima de paz!”

Voltemos a Belém! Maria e José não encontraram um lugar.

Os animais e a palha aqueceram o Menino.

E os humildes pastores foram visita-lo! E o coro dos Anjos cantava entre nós: “Glória a Deus no mais alto dos Céus e paz por toda a parte!”

Há ainda quem faça a novena. Há ainda quem busque sentido. Natal é mistério! Mistério revelado de amor!

Estamos em tempos onde as luzes do Natal brilham muito, mais nos dizem pouco e não nos introduzem no real sentido do Natal! Deixemo-nos guiar pela luz verdadeira!

Aquela que ilumina a todos!

Ela nos mostrará em que direção está Deus e nos guiará no caminho rumo a Ele.

 

Caro Frazão, desejo a você e a todos os leitores do Jornal da Ilha Um feliz e abençoado Natal.

 

Irmã  Maria  Helena Teixeira

você pode gostar também