Nelson Campos contesta Carbrás sobre versão de gratuidade da árvore de Natal

O vereador Nelson Campos (PRTB) contestou na manhã de hoje (05) a versão do prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás (PSD), sobre a gratuidade na remontagem da árvore de Natal situada na conhecida Praça da Liberdade

De acordo com com Campos, “essa conversa de que eles estão reconstruindo gratuitamente essa árvore, isso não procede, porque ninguém trabalha de graça. O que precisamos saber é qual o valor que está sendo gasto, porque no ano passado se falou em mais de R$ 1 Milhão e isso foi um gasto absurdo. Esse ano ninguém divulga nada, não há transparência e ninguém sabe realmente o que está sendo gasto e em que está sendo gasto”.

O vereador destaca que a obra em si ela é importante pela questão do espírito natalino e isso é louvável, mas que Parintins nesse momento está passando por um momento muito difícil, com muitos pais de famílias desempregados, a cidade enfrentando uma crise sem procedente e totalmente abandonada. “Nos hospitais e Postos de Saúde não existe medicamentos e se encontram em uma situação muito vexatória. O problema do lixão, a cidade sem iluminação, realmente um momento muito difícil para a população de Parintins comemorar mais uma vez uma árvore de Natal”.

Nelson Campos acredita que esse é um gasto desnecessário porque a população merecia uma preocupação maior por parte do chefe do poder executivo e que infelizmente esse gasto acaba sendo um gasto que vai trazer mais prejuízo do que beneficio para a população. “Ainda existem aqueles pais que tem mais de dois filhos e de repente querem visitar esse complexo natalino e vão acabar trazendo constrangimento para as crianças, por que chegando lá eles vão querer um sorvete, ou outra coisa, e os pais não vão ter dinheiro para comprar. Esse dinheiro poderia ser investido em beneficio para a cidade ou para proporcionar um Natal mais feliz a muitas famílias que não tem com que ceiar o Natal em vários pontos da cidade”, finalizou.

 

Kedson Silva /  JI

você pode gostar também