O Material Escolar

Eu faço parte daquele grupo de pessoas que foram criadas pelos pais com sacrifícios financeiros. E em determinados períodos do ano eu e meus irmãos sentíamos as dificuldades mais de perto, como acontecia no início do ano escolar.

Meus pais sempre fizeram tudo o que podiam para termos sempre o que comer e para estudarmos. Tudo o que podiam desde que fosse honesto e digno.

Eu não frequentei Jardim de Infância porque geraria mais despesas. Lembro que quando comecei a primeira série na Escola Ryota Oyama, já sabia ler e escrever, pois minha mãe me colocou para estudar com uma vizinha do lado de minha casa.

Minha mãe era costureira e com sua tesoura profissional cortou meu cabelo bem curto para não correr riscos de pegar piolhos e lêndeas.

 

Os cadernos: E foi pelo fato de ser costureira que ela sempre fez nossos cadernos. Comprava ou ganhava folhas de “papel almaço”, costurava por dentro, colocava uma folha de papel de presente por fora para fazer a capa e plastificava para não molhar.

 

Mochila: Mochila industrializada foi algo que ficou nos meus desejos de criança. Na infância, ela comprava tecido preto e zíper e fazia nossas mochilas em sua máquina de costura.

 

Lancheira: Aquela sacolinha de pano com babadinhos, tudo feito por ela, com retalhos que sobravam de suas clientes. Tudo feito com o maior amor do mundo.

 

O uniforme: Minha primeira saia de aula foi feita de tergal com uma grande barra interna para que pudesse durar da 1ª a 4 ª série. A cada ano novo, minha mãe baixava um pouquinho o comprimento da saia e lá ia eu, com o compromisso de ser uma excelente aluna para que no dia da reunião na escola, minha mãe voltasse muito orgulhosa de mim, pois eu sempre tive muito orgulho dela.

Hoje vejo muitos pais extremamente preocupados em suprir as exigências dos filhos, mesmo quando não podem. Levando muitos pais a endividamentos e sacríficos financeiros desnecessários e muitas das vezes isto sequer é valorizado por eles.

Por isso papais e mamães, lembrem, o que os filhos vão ter na memória é o amor, a proximidade e o vínculo que vocês criaram, não a mochila ou o caderno lindo que ganharam quando crianças.

A falta do material escolar que eu não podia ter, não fez falta na minha vida. Mas, acrescentou em mim uma vontade gigante de lutar pelas coisas que eu sonho ter.

 

Márcia Nogueira

Administradora de Empresas

Comentarista JI

você pode gostar também