Gov-01

Opinião | Eleições 2020: Pandemia x Redes Sociais x Fake News

Já é possível perceber a movimentação política na internet visando as eleições deste ano.

 

A quatro meses das eleições municipais, duas incertezas rondam as campanhas para prefeito e vereador.

Ainda há dúvidas se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai manter a data de votação para o 4 de outubro e sobre como será a campanha em meio às regras de isolamento social.

Campanhas mais curtas

É certo que os candidatos terão que lidar com uma campanha mais curta, com pouco contato físico, além de mais dependente da TV, rádio e principalmente das redes sociais.

Novo cenário digital

Já é possível perceber a movimentação política na internet visando as eleições deste ano.

Para alguns candidatos, a corrida eleitoral já começou no mundo online. Uma vez que na lei eleitoral não há quase nenhum empecilho na utilização dessa ferramenta. Dá para fazer “quase” tudo desde que se observe os cuidados para não incorrer em campanha extemporânea.

Inteligência Digital

Mais do que qualquer outra eleição, a deste ano será a que mais terá investimentos na divulgação em redes sociais.

Assim, sairá na frente o candidato que melhor conseguir mapear grupos de eleitores, entender suas necessidades e dialogar com eles. Pautas políticas amplas não serão mais suficientes nessas eleições.

Não tenho nenhum receio em afirmar que para os vitoriosos será a eleição da “Inteligência Digital”.

Influenciadores digitais

Com a influência cada vez maior das mídias sociais no processo de formação de opinião do eleitor, é natural que vejamos nas eleições de 2020 uma grande disputa nesta área.

Vai se tornar mais comum nas eleições de 2020 o uso profissional dos influenciadores digitais. Pessoas de grande influência nos meios digitais que podem ser contratadas para defender uma determinada bandeira nas eleições.

Políticos mais influentes

Uma recente pesquisa de performance digital, divulgada pela iMarketing, com 76 parlamentares do Amazonas (03 senadores, 08 deputados federais, 24 deputados estaduais e 41 vereadores), ranqueou os que melhor se comunicam com nas redes sociais.

No FB o parlamentar que mais se destacou foi o deputado federal Capitão Alberto Neto. A segunda colocação ficou com o senador Eduardo Braga. Em terceiro temos o deputado estadual Wilker Barreto.

No IG quem mais se destacou foi o deputado federal Capitão Alberto Neto. Seguido pela deputada estadual Joana Darc e pelo deputado federal Marcelo Ramos.

Combate à Fake News

Uma recente pesquisa feita pelo Ibope a pedido da ONG Avaaz apontou que 90% dos eleitores brasileiros apoiam a regulamentação das plataformas de redes sociais para combater as “fake news”.

Principais pontos

Os entrevistados responderam que a legislação sobre o tema deveria incluir os seguintes pontos: Correções de verificadores de fatos independentes (para 81%); rotulagem de “robôs” (para 76%); transparência em anúncios e postagens pagas (para 71%); e remoção de contas falsas, com exceção de pseudônimos por segurança ou contas humorísticas (para 71%).

Lei contra desinformação

“Normalmente, o tema da desinformação é permeado por extremos políticos, mas essa pesquisa mostra que – sejam de direita ou de esquerda – nove em cada dez brasileiros querem uma lei que proteja nossa sociedade da desinformação”, afirmou a coordenadora de campanhas da Avaaz, Laura Moraes.

Lei contra desinformação

A votação do projeto de lei que trata das fake news pode entrar em pauta ainda essa semana no Senado. A matéria vem sendo motivo de discussões entre parlamentares.

O relator, senador Ângelo Coronel (PSD-BA) apresentou uma minuta de seu parecer, que gerou polêmica. Entre as propostas, a exigência de RG e CPF para abrir contas nas redes sociais e a obrigação de retirada de conteúdos do ar, mesmo sem decisão judicial.

Além do aspecto técnico, a discussão também tem um pano de fundo político. Parlamentares bolsonaristas são contrários a aprovação da lei.

 

Fale com a gente:

WhatsApp: 92 98413-2214

 

Saiba tudo que está rolando na política do Amazonas e do Brasil. Acesse www.diretoaopontonews.com.br

 

Postado por Carlos Frazão/JI

 

 

você pode gostar também