Gov-01

Opinião | Manaus será a primeira cidade brasileira a vencer o Coronavírus

Estudiosos afirmam que não haverá o segundo pico.

Manaus não enfrentará uma segunda onda ou nova explosão de casos de Covid-19 e deve ser a primeira capital do País a vencer o novo coronavírus.

A conclusão é de pesquisadores do projeto Atlas ODS Amazonas, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em seu décimo boletim, divulgado na quinta-feira (11).

Óbitos caindo

Atualmente, mesmo com expressivo número de casos, a curva de óbitos vem caindo, o que permite aos estudiosos afirmar que não haverá o segundo pico.

Estagnar a curva

De acordo com o professor Henrique dos Santos Pereira, coordenador do estudo, espera-se que o número de casos continue aumentando, mesmo quando a curva de óbitos já estiver praticamente estagnada, o que poderá ocorrer por volta de 17 de junho.

Ação e evolução

Os pesquisadores acreditam que o novo coronavírus, após provocar alta letalidade, acabou evoluindo para uma forma mais branda na tentativa de preservar sua própria espécie. Ou seja, se continuasse matando os hospedeiros (as pessoas), correria o risco de desaparecer. A forma mais branda do vírus afetar as pessoas foi o caminho encontrado pelo organismo de continuar se reproduzindo e infectando novos seres humanos, mas de forma menos letal.

Fatores

O boletim ainda mostra que a redução na velocidade de óbitos pode estar associada à melhora das respostas do sistema de saúde, como a ampliação na oferta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o aperfeiçoamento das condutas médicas no tratamento dos casos graves.

Isolamento social

O isolamento social também é apontado pelo estudo como um dos fatores que ajudaram Manaus a evitar uma maior mortalidade. “Vale ressaltar que, apesar da retomada de muitas dessas atividades, a população de Manaus ainda apresenta níveis de exposição inferiores a períodos anteriores à pandemia, o que, certamente, segue contribuindo para a diminuição da velocidade de casos e de óbitos”, apontam os professores.

Vítima da Covid-19

Faleceu ontem (11) em Manaus, o pré-candidato a prefeitura de Tabatinga, médico Rogélio Campuzano, vítima de complicações ocasionadas pela Covid-19. Segundo amigos e correligionários, o cirurgião estava internado no Hospital Delphina Aziz, há quase um mês.

Pesar

Conhecido por muitos políticos amazonenses, não faltaram homenagens ao médico. Em sua rede social, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), prestou sua homenagem ao colega de partido. Rogélio era o candidato do partido do governador a prefeitura de Tabatinga.

“Perdemos hoje o querido Rogélio Canpuzano, médico que não media esforços para ajudar as pessoas. Deixo aqui meus sentimentos, principalmente à família”, escreveu Wilson Lima.

Vale Lembrar

Em janeiro desse ano, Dr. Rogélio e a namorada foram vítimas de uma tentativa de homicídio quando saíam da clínica onde ele trabalhava.

Segundo a Polícia Militar, três tiros acertaram o médico, sendo dois na cabeça e um no ombro. A namorada dele foi atingida com um tiro de raspão no braço. Ambos foram socorridos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Logo após, Campuzano recebeu alta.

Atenção ao Interior

Ontem (11) em visita ao município de Humaitá, o governador Wilson Lima esteve no Hospital Dra. Luiza da Conceição Fernandes, que recebeu da Secretaria de Saúde (Susam) equipamentos e insumos para a montagem de três Unidades de Cuidados Intermediários (UCIs) para pacientes confirmados ou suspeitos de Covid-19.

Ao todo, o Estado enviou à unidade três respiradores, três monitores, um desfibrilador, além de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e vacinas de rotina.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente: WhatsApp: 92 98413-2214

 

Postado por Carlos Frazão/JI

você pode gostar também