Gov-03

Opinião | Vazamento de relatório gera racha na cúpula da CPI da Covid

Omar Aziz se irrita com postura de Renan Calheiros: “Pelo visto não temos nada a contribuir”

CPI em crise

Sabe aquela história de que nada que começa errado pode terminar certo? Pois é exatamente isso que está acontecendo com a CPI da Covid no Senado

Iniciada a mando do Supremo Tribunal Federal (STF), numa clara intromissão no Poder Legislativo, a Comissão — que ao longo de seis meses tentou de todas as formas culpar única e exclusivamente Jair Bolsonaro (sem partido) pelas mortes por Covid no País — chega ao fim com um racha no “G7”, grupo formado por opositores do Governo Federal.

Tudo por conta de um vazamento do relatório final da CPI feito pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL) para forçar a aprovação da versão redigida por ele.

Quebra de acordo

Na última sexta-feira (15), os senadores costuraram um acordo para garantir que o relatório só fosse apresentado publicamente após uma discussão prévia do G7.

O grupo se reuniria na noite de ontem (18) para ouvir as considerações de Renan Calheiros, apresentar contrapontos e tentar chegar a um consenso.

Artimanha

No entanto, como havia divergências sobre alguns pontos, sobretudo no indiciamento do presidente da República por genocídio contra indígenas, Calheiros vazou o documento para imprensa no intuito de forçar os colegas a manterem o item.

Racha

A artimanha de Renan Calheiro irritou Omar e os demais membros, criando um racha no grupo. O presidente da CPI, inclusive, se mostrou extremamente irritado com o colega durante coletiva de imprensa ontem (18). Na avaliação dele, o documento tem acusações “frágeis”.

“Tudo que saiu na imprensa eu vou exigir que ele mantenha no relatório. Porque ele não vai jogar e depois tirar. Vai tirar por quê? Por que o açodamento então em vazar?”, disse.

Tudo dele

Omar rejeitou o argumento de Renan de que o relatório vem sendo construído em conjunto com os pares há meses e, portanto, eles já teriam conhecimento do que seria incluído no texto final.

“Pelo visto não temos nada a contribuir. Ele deu uma declaração hoje dizendo que o relatório está pronto há dois meses, mas nunca apresentou para a gente”, reclamou Omar.

Defesa da ZFM

Em entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan, o deputado estadual Fausto Jr (MDB-AM) falou sobre seu depoimento à CPI da Covid, onde “peitou” Omar Aziz, teceu comentários sobre a pandemia no Amazonas e defendeu a Zona Franca de Manaus (ZFM), ressaltando que o modelo é mundialmente reconhecido por preservar 98% da floresta no estado.

Em contato com o Direto ao Ponto, o parlamentar destacou a importância de defender a ZFM em um programa nacional e classificou, mais uma vez, os ataques da Folha de São Paulo ao modelo, no último dia 14, como deplorável e fora da realidade.

Debate tucano

O ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, participa nesta terça-feira (19), do primeiro debate entre os postulantes a serem candidatos a presidência da República pelo PSDB nas eleições de 2022.

O evento será realizado pelos jornais Valor Econômico e O Globo, no Rio de Janeiro, e mediado pela jornalista Vera Magalhães.

Além de Virgílio, os outros dois candidatos nas prévias tucanas são os governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

Café esportivo

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), tomou café ontem (18), em São Paulo, com o capitão do penta, o ex-lateral direito da Seleção Brasileira, Cafu.

No encontro, foram discutidas a valorização dos atletas brasileiros e ações promocionais para Copa do Mundo, que no ano que vem acontece do Qatar.

 

 

Siga a Direto ao Ponto:

Facebook: facebook.com/diretoaopontonews1

Instagram: @diretoaopontonews

Twitter: @diretoaoponto1_

Fale com a gente:

Receba a coluna no seu WhatsApp: 92 98422-0558

Redação: 92 99189-4271

Editor-chefe: 92 99109-1099

 

 

 

você pode gostar também