Gov-01

Pandemia x Saúde mental – Uma entrevista esclarecedora com o Psiquiatra Clínico Alessandro Gonzaga

Por: Concy Rodríguez, Colunista JI.

Gov-02

Concy Rodriguez – Fale um pouco sobre você e nos esclareça sobre saúde mental, um assunto necessário, pois sabemos que os transtornos mentais estão acometendo muitas pessoas, principalmente durante a pandemia da Covid19.

 

-Dr. Alessandro –

Olá!Paz e luz.

Sou médico atuante na psiquiatria clínica, formei no Rio de Janeiro, mas sou de Minas Gerais.

Gostaria de falar sobre saúde mental e pandemia. Estamos passando por uma turbulência existencial, é só um momento difícil dessa passagem dos humanos pela Terra, no entanto nossa vitória é certa, precisamos ter calma.

Com a pandemia, o nível de estresse das pessoas está atingindo níveis alarmantes, gerando medo desproporcional, insegurança, sentimentos confusos e angústia, desregulando o aparelho emocional e acendendo sinais de alerta de que muitos precisam de ajuda médica.

Transtornos mentais tem aflorado como a ansiedade, a depressão, transtorno obsessivo-compulsivo, e o mais evidente, o transtorno do pânico.

Todos nós lidamos com ansiedade em níveis aceitáveis por um determinado tempo, como uma entrevista a um emprego uma prova na escola ou vestibular, trânsito, etc… Entretanto, as pessoas estão ficando ansiosas a maior parte do tempo, pensando demais, isso mesmo, viciadas em pensar o pior , sobrecarregando a mente, descalibrando as emoções e os sentimentos.

Um pouco de medo é fator de proteção, ponderando a coragem de ir em diante e não meter as mãos pelos pés, mas o medo quando atinge estados alarmantes é sinal de que precisa de ajuda médica e psicológica .

Vamos citar alguns sintomas do transtorno do pânico, caso se enquadre em 04 dos relatados aqui, deverá procurar ajuda médica :

1) coração acelerado, taquicardia, palpitações; 2) suor; 3) tremores ou abalos; 4) sensações de falta de ar ou sufocamento; 5) sensações de asfixia; 6) dor no peito ou desconforto; 7)náusea ou desconforto no sistema digestivo; 8)sensação de tontura, vertigem ou desmaio; 9) calafrios ou ondas de calor; 10) formigamentos, adormecimentos; 11) Desrealização (sensações de estar fora da realidade) e/ou Despersonalização (uma sensação de estranheza consigo mesmo); 12)medo de perder o controle ou “enlouquecer”; 13) medo de morrer.

Um ataque de pânico pode simular um infarto, ou a sensação de que se está contaminado. A pessoa vai ao pronto socorro, faz exames e não aparece nada de errado com o organismo, toda essa “revolução” se passa no campo mental, na psiquê, mas desemboca no corpo (corpo x mente estão intrinsicamente ligados), pois se tem descarga de adrenalina e de cortisol (hormônio do estresse )

Com o tratamento medicamentoso e psicológico os sintomas regridem, o resultado é percebido logo no início.

Aínda podemos observar pessoas que além dos sintomas supracitados apresentam um humor deprimido na maior parte do dia, na maioria dos dias, perda da capacidade de ter e manter a esperança, desânimo, sem vontade de fazer nada, pensamentos negativos e de morte, de que nada vale a pena ou que tudo está perdido, o corpo se sente cansado, pesado , tristeza profunda, perturbação do sono ou sono de menos ou demais; perturbação do apetite; ou demais ou de menos, choro fácil, sentimentos de culpa inadequados, sentimentos de inferioridade de que “sou um peso pra minha família” ou “não sirvo para nada”. Estes sintomas dizem respeito a um episódio depressivo, e quem se enquadra em alguns deles com humor deprimido deve procurar ajuda imediatamente.

Ainda notamos pessoas com pensamentos intrusivos, obsessivos (entram sem autorização), os quais se repetem o tempo todo, e geram uma compulsão (ritual) de lavar as mãos e usar álcool gel, tomar vários banhos ao dia, “tipo” entre 5 a 10, limpando a casa o dia todo, tudo isso estando dentro de casa sem sair na rua. Aqui também temos um sinal de alerta e sinaliza para um transtorno obsessivo-compulsivo, deve procurar ajuda.

Antes se queixava de falta de tempo, agora temos tempo de sobra, mas não se sabe o que fazer com essa sobra de tempo. Vou dar algumas dicas:

1) limite seu tempo para ver informações sobre o COVID. Caso queira ver, procure uma fonte confiável e veja apenas uma vez ao dia; 2)Dê suporte para outras pessoas, ajude os outros; 3) se aprecia leituras leia livros que ainda não leu; 4) assista séries ou filmes (de humor é uma boa ideia, precisamos rir); 5)escute música, dance; 6)contate aquela pessoa que você não fala há tempos, se estiverem brigadas façam as pazes, nunca se sabe o dia de amanhã; 7) faça exercícios físicos em casa, pule corda, use o próprio peso ou faça qualquer outro exercício; 8)coloque as coisas em ordem, arrume o guarda-roupas, as gavetas, faça uma horta, plante flores, pinte a casa, etc.; 9) se gosta de cozinhar aprenda novos pratos ; 10) conserte algo que quebrou; 11) se dá valor à espiritualidade, ore com a família, pratique meditação ou yoga ou mindfulness, treinando silenciar a mente. Trabalhar o espírito fortalece a mente e o corpo que estão intimamente ligados.

Bem, para finalizar deixarei 3 exercícios para quem quiser praticá-los diariamente:

1) RELAÇÃO EU-EU: pare por um instante, fique em silêncio. Pense : o que você diria para um amigo que está aflito, para acalmá-lo nestes momentos? Agora diga estas mesmas coisas que você pensou para você mesmo; 2) MENTALIDADE DE GRATIDÃO: pense em 03 coisas que você é muito grato em sua vida. Lembre dessas O3 coisas todos os dias; 3) IMAGINAÇÃO CRIATIVA: sentado ou deitado, respirando profunda e lentamente, se permita imaginar o último dia da quarentena. O que você está fazendo? Imagina o cenário: saindo para a rua? Abraçando amigos e familiares? Retomando a rotina? Levando os filhos para a escola? Viajando? Comemorando? Enfim, imagine o que quiser.

Não perca a fé, aceite aquilo que é e que não podemos controlar. Não podemos ter controle sobre a vida, aceite isso é viva no presente, um dia de cada vez, pois pretender controlar as coisas gera ansiedade por não conseguirmos isso. Se prepare para o fim da quarentena, ela está em processo, mas caminhando para o fim. Imagine se voltando mais fortalecido, mais espiritualizado e sendo melhor do que era. Entregue tudo às mãos do Criador do universo, de Deus !

Paz e luz 🙌

 

Dr. Alessandro José Cintra Gonzaga é Psiquiatra clínico

Terapia cognitivo comportamental

Pelo SECAD e FBTC (federação brasileira de terapias cognitivas)

Se especializando em TCC.

Em Parintins atende no CAPS e particular na Clínica ESPAÇO PHYSIO, av Amazonas 2468, mas devido pandemia está fechada e está atendendo em outra sala e agenda direto  com ele no celular 92 99257-1695.

 

 

Por Concy Rodriguez, colunista JI

 

 

 

 

 

Gov-03
você pode gostar também