Gov-03

Presidente Bolsonaro abre a Assembleia geral da ONU

O Palácio do Planalto divulgou neste domingo (19) a agenda oficial do presidente durante a viagem.

Bolsonaro discursa na abertura do Debate Geral da Assembleia Geral das ONU em 2019 (Alan Santos/PR)

 

Nos dois três dias em que estará em Nova York para participar da 76ª Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), o presidente Jair Bolsonaro terá, além do tradicional discurso de abertura do debate geral dos chefes de Estado, que acontece na terça-feira (21), uma agenda de encontros com autoridades.

Elas incluem um encontro com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, marcada para às 11h40 da segunda-feira (12h40 no horário de Brasília), e também com o presidente conservador da Polônia, Andrzej Duda, na manhã de terça-feira.

O Palácio do Planalto divulgou neste domingo (19) a agenda oficial do presidente durante a viagem. Os assuntos a serem tratados com os líderes não foram detalhados.

Também na terça, Bolsonaro terá uma reunião com o Secretário-Geral da ONU, António Guterres.

Bolsonaro deve chegar a Nova York ao final da tarde deste domingo e embarcar de volta para Brasília na noite de terça-feria.

A comitiva presidencial leva 18 integrantes aos Estados Unidos, entre eles a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e também o filho do presidente, o Deputado Federal, Eduardo Bolsonaro.

Discurso na ONU

Na última quinta (16), durante transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente afirmou seu discurso ao plenário de líderes da ONU será “objetivo” e “tranquilo”.

Este é o terceiro discurso de Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU, que, neste ano, deve focar na recuperação dos países com a pandemia de Covid-19, levando em consideração temas como sustentabilidade e direitos humanos.

A ONU informou que o comprovante de vacinação não será cobrado dos chefes de estado, mas há restrições de circulação na cidade para quem não se vacinou, como é o caso de Jair Bolsonaro, que recusou se vacinar contra Covid-19.

Durante o afastamento, a Presidência será assumida interinamente pelo vice-presidente Hamilton Mourão.

 

 

Juliana Eliasda CNN*, em São Paulo

(*Com informações de Julliana Lopes, em Brasília)

você pode gostar também