Gov-01

Presidente da Câmara de Parintins pede fiscalização do Procon sobre aumento de preços em medicamentos durante a pandemia de Covid-19

Telo Pinto pediu apoio à Comissão do Direito do Consumidor da Casa Legislativa.

Mediante inúmeras denúncias de consumidores referente ao aumento no preço de medicamentos em farmácias e drogarias de Parintins, principalmente em face à pandemia da Covid-19, o vereador Telo Pinto (PSDB), propôs, por meio de Requerimento, a vinda de representante(s) do Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor (PROCON/AM) ao município para fiscalização.

Como presidente da Câmara Municipal de Parintins, declarou que vai acionar ainda a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Ministério Público, Prefeitura e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uma “força-tarefa”. Para tanto, pediu apoio à Comissão do Direito do Consumidor da Casa Legislativa.

“Todos nós sabemos que existe a pandemia. A população está com dificuldade de conseguir ganhar os seus recursos. Essa coisa toda está causando à população grandes problemas, devido a não poder mais ter condições financeiras para gerir a compra de medicamentos necessários. Nós não podemos permitir que as farmácias e drogarias de Parintins façam esse absurdo de aumentar exacerbadamente os preços de seus medicamentos”, afirmou.

 

CÂMARA MUNICIPAL DE PARINTINS

5ª Sessão Remota Virtual – 06 de Maio (Quarta-feira)

 

 

O vereador Maildson Fonseca (PSDB) enfatizou os boletins apresentados pela estatística da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), para que as pessoas atentem aos valores dos índices. Sobre a gestão do Estado, manifestou desaprovação e frisou compra de respiradores a custo que daria para adquirir quatro vezes mais à comprada, o qual, segundo ele, “está se tornando um escândalo nacional”. O parlamentar também falou das competências dos três poderes – Executivo, Legislativo e Judiciário, dando ênfase ao papel de vereador.

 

O vereador Beto Farias (Podemos) falou de sua indignação pela falta de responsabilidade em situações que atrapalham o andamento da Casa Legislativa em Parintins. Segundo o vereador, que preside o Conselho de Ética da Câmara, chegaram denúncias de que a parlamentar Nega Alencar (PSC) não estaria no município e, por isso, não poderia participar da sessão. Seguindo o Regimento Interno, por seis votos a quatro a vereadora não pode participar da sessão por não estar em Parintins. A votação ocorreu antes da sessão ir ao ar e motivou o atraso em uma hora nos trabalhos da Casa.

 

A vereadora Vanessa Gonçalves (PP) defendeu a criação de vinhetas institucionais para orientar a população sobre o novo coronavírus. O uso de máscaras, higienização correta das mãos, limpeza da casa com solução de água sanitária, orientações de saúde e combate às Fake News estão entre os temas apontados para produção das vinhetas. A parlamentar também solicitou da empresa Amazonas Energia soluções para os problemas de fornecimento de energia elétrica no Residencial Vila Cristina.

 

O vereador Bertoldo Pontes (PSL/AM) apresentou Indicação a Prefeitura Municipal de Parintins, por meio da Secretária de Obras e Serviços Públicos (Semosp), para que seja feita a capina e retirada de entulhos em todo o bairro Pascoal Alaggio em Parintins.

 

O Vereador Mateus Assayag (PL) indicou para o Governo do Estado do Amazonas e a Prefeitura Municipal de Parintins, a instalação de Centro Provisório de Diagnóstico Precoce do novo coronavírus (Covid-19). “O centro deve oferecer atendimentos, dispondo de testes rápidos e, caso o paciente seja diagnosticado com o Covid-19, deve receber kit de medicamentos específicos para fazer o tratamento e a opção de local para o isolamento de pacientes que não tenham quarto disponível na própria residência”, destacou.

 

O vereador Telo Pinto (PSDB), apresentou Requerimento direcionado ao Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor (PROCON/AM) para que venha a Parintins devido inúmeras denúncias no aumento do preço de medicamentos. Como presidente da Casa Legislativa, disse que vai acionar ainda a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Ministério Público, Prefeitura e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Nós não podemos permitir que as farmácias e drogarias de Parintins façam esse absurdo de aumentar exacerbadamente os preços de seus medicamentos”, afirmou.

 

O vereador Cabo Linhares apresentou dois Requerimentos à Prefeitura de Parintins, por meio da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), em que solicita recapeamento para as ruas Ayrton Sena e Abraão Sicsu, ambas no bairro Paulo Correa. “As vias estão em situação muito precária”, defendeu. Agradeceu aos colegas de Parlamento pela aprovação ao projeto de lei que suspende por 90 dias os consignados dos funcionários municipais – ativos, pensionistas e aposentados. Informou que o Projeto de Lei já foi sancionado e já está em vigor.

 

O vereador Gelson Moraes (Republicano), com indicação à Prefeitura de Parintins, defendeu a proposta de Lockdown no Município. A medida de fechamento para Gelson é “a única maneira de achatar essa curva da Covid19 em Parintins”. O edil reapresentou requerimento o qual solicita à Prefeitura de Parintins, por meio da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp), melhorias para rua Desembargador Pessoa, no bairro de Itaúna. “Os moradores há anos sofrem com descaso total da via”, argumentou.

 

O vereador Afonso Caburi (DEM), solicitou, através de requerimento, que a Prefeitura Municipal faça a manutenção e ampliação do sistema de iluminação pública da Agrovila de São Sebastião do Caburi. “A iluminação pública, no Caburi, está apenas com 20% funcionando”, informou. O edil agradeceu aos pares pelo apoio e ao prefeito Bi Garcia ao falar sobre os poços artesianos que serão construídos em seis comunidades rurais. Também tratou sobre a pandemia que atinge o município.

 

O vereador Tião Teixeira (DEM) solicitou à Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sempa) um Programa de Apoio ao Produtor Rural, com serviço de logística e de disk entrega, devido à pandemia do novo coronavírus, em Parintins. O presidente da Comissão de Setor Primário, Abastecimento e Políticas Rurais defendeu a criação de um canal de atendimento, com a oferta dos produtos, como forma de evitar a aglomeração em feiras e mercados, na cidade.

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA CMP

Postado por Carlos Frazão/JI

você pode gostar também