Promotoria investiga mau uso de verbas Públicas em Parintins

O promotor de Justiça, Flávio Mota

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) abriu procedimentos investigatórios criminais para apurar denúncia de fraude no 50º Festival Folclórico de Parintins e uma irregularidade na venda de gasolina por vereadores da Câmara Municipal de Parintins (369 km de Manaus). Através de portarias, assinadas pelos promotores de Justiça Flávio Mota Morais Silveira e Yara Rebeca Albuquerque Marinho de Paula, os procedimentos investigatórios foram instaurados pelo MP-AM e publicados no Diário Oficial do MP-AM.

O promotor de Justiça, Flávio Mota Silveira comenta que “o Ministério Público ainda está investigando, onde iniciamos um procedimento investigatório criminal para apurar um eventual uso irregular do dinheiro público, porque é essa a nossa atribuição, apurar o uso irregular de dinheiro público”.

Sobre a denúncia envolvendo vereadores da cidade, o Promotor destaca que “está tramitando aqui na Promotoria uma notícia de fato, que busca esclarecer essa situação para verificar se realmente houve o repasse dessas cotas de gasolina do vereador para particulares e se não houve, para esclarecer toda essa situação. Se comprovado essa tese, há sim, um ato de improbidade administrativa”.

Segundo informações colhidas pela reportagem, se comprovado, cerca de 5 mil litros de gasolina teriam sido vendidos a terceiros ao preço de R$ 2,00 o litro, totalizando R$ 10 mil reais.

Para esclarecer a questão bovina, Flávio Mota frisa que “temos que averiguar porque os bois recebem verbas públicas, e ela tem uma destinação específica que é para patrocinar o festival, não é para ficar corrompendo jurados. Então a eventual corrupção a caso existente entre particulares, não é da nossa atribuição, mas isso fica a critério das Associações Folclóricas tomarem as providenciam cabíveis quanto a esse caso”.

Na assembleia Legislativa do Estado, o deputado José Ricardo Wendling (PT) encaminhou ofício à Controladoria Geral do Estado (CGE) para que apure as denúncias de fraude no 50º Festival. “Denúncias veiculadas nos meios de comunicação sobre possíveis compras de votos de jurados para favorecer um dos bois. A sua devida apuração é o mínimo que esperamos”, declarou o Deputado.

De acordo com o parlamentar, todos os anos, o Governo do Estado repassa dinheiro público para a realização desta festa. Este ano, foram investidos cerca de R$ 9,6 milhões destinados às apresentações dos bumbás, a operacionalização e logística dos jurados e iluminação e sonorização do Bumbódromo.

 

 

Kedson Silva/JI

Foto: TV em Tempo

você pode gostar também