Prorrogado o decreto do toque de recolher por mais 15 dias em Parintins

Em Parintins, desobediência às medidas de combate à COVID-19 gera crescimento do número de pacientes internados e recorde de  transferência.

A reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus de Parintins, realizada nesta terça-feira (13), no centro do Idoso Pastor Lessa, apontou um crescimento do número de pacientes internados no hospital de referência da cidade, Jofre Cohen, e encaminhamentos para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Manaus.

A diretora do hospital Jofre Cohen, Josiane Mascarenhas, avalia o crescimento de casos de COVID-19. “O que leva a crer, nesse aumento, é a falta de consciência de cada munícipe, que aglomera, não usa máscara e faz festa clandestina. Isso nos deixa muito triste, porque estamos vendo vidas serem ceifadas e pessoas serem contaminadas com a forma mais grave da doença”, apontou.

Nos últimos dias, o hospital chegou a ter quase 70 pacientes internados e 12 pacientes foram transferidos em um só dia.

Na reunião desta terça-feira (13), o comitê decidiu pela prorrogação do decreto por mais 15 dias, mantendo uso obrigatório de máscaras, toque de recolher, de segunda a sábado, das 20h às 5h; e aos domingos, das 16h às 5h.

A novidade foi a proibição de visitas, reformas e iluminação de túmulos no dia 02 de novembro, dia dos finados.

O hospital Jofre Cohen, até a data da publicação dessa matéria, tinha 41 pacientes internados. O centro de referência funciona com subsídios, em sua maioria, da Prefeitura de Parintins com colaboração do Governo do Estado do Amazonas, e além de atender pacientes do município, recebe transferências da cidade de Barreirinha (que lidera o número de envio de pacientes não regulados), Nhamundá e outros municípios do baixo Amazonas e do Oeste do Pará.

 

SECOM

você pode gostar também