São José Operário, sinônimo de virtude

Patrono da Igreja e de muitas Congregações Religiosas continua a ser um dos Santos mais queridos e invocados da Igreja.

São José era operário, carpinteiro e por isso é também conhecido como o Padroeiro dos Trabalhadores.

 

Textos bíblicos falam de José, o pai adotivo de Nosso Senhor Jesus Cristo. Uma leitura atenta nos conduz a dois aspectos importantes: São José era conhecido em Nazaré por seu ofício e, sobretudo, por seu caráter. Assim sendo, temos a imagem de São José como Esposo fiel de Maria, pai adotivo de Jesus e honrado operário.

Igreja de São José Operário, em Parintins, AM (Foto:Alvorada Parintins)

São José de Nazaré, é o pai adotivo de Jesus Cristo, esposo de Maria. Muito amado pelos fiéis, ele mostrou em vida toda a sua devoção à vontade divina, mesmo em uma época em que ninguém aceitaria se casar com uma mulher gestante, ele compreendeu a vontade do Senhor e atendeu ao desejo do Pai.

São José era operário, carpinteiro e por isso é também conhecido como o Padroeiro dos Trabalhadores, seu amor por Cristo e por Maria era maior do que todas as fases difíceis da vida que ele sabia que enfrentaria, por isso ele também foi intitulado de Padroeiro da Família.

A História de São José

Descendente de Davi, José tem seu nome citado na Bíblia a partir da chegada do menino Jesus, onde sua história toma um caminho diferente, abençoado pela luz de Deus. A ele foi dado um importante papel, acreditar na inocência de sua prometida esposa, Maria, mesmo grávida ela era pura, foi a escolhida para carregar em seu ventre o Filho de Deus e também proteger esta família e dedicar sua vida a eles.

Por isso quando noivos, ao descobrir que Maria estava grávida, José pensou em abandoná-la de forma que não pudesse ser apedrejada, pois se ela fosse devolvida grávida a família seria essa sua punição. Mas, um anjo do Senhor veio ao sonho de José e o avisou dos planos do Altíssimo.

A partir de então, José dedicou sua vida a sua família e seguia o seu caminho de acordo com os mandatos de Deus. Com a sua profissão de carpinteiro ele sustentou a família com dignidade e criou o menino Jesus da melhor forma possível, sempre demonstrando seu amor de pai de forma piedosa e presente.

Sua morte ainda é vista de forma misteriosa, mas acredita-se que ele já estava morto quando Jesus chegou aos 30 anos pois ele não acompanhou Maria nos momentos finais de Cristo.

Patrono da Igreja e de muitas Congregações Religiosas continua a ser um dos Santos mais queridos e invocados da Igreja.

São José, rogai por nós e por todos trabalhadores.

 

Por Irmã Maria Helena, teóloga, missionária, escritora.

Colaboradora JI

 

você pode gostar também