SEMANA DA VIDA CONSAGRADA

Estamos encerrando neste sábado a Semana Nacional da Vida Consagrada.

 

As pessoas de Vida Consagrada. Cada um, com sua especificidade e carisma, entrelaçados dentro do sopro do Espírito Santo, o sopro da Vida, o sopro da Missão. Uma única comunidade, chamada e amada por Deus, que vive a comunhão.

A Missão. Sementes lançadas pelas mãos dos consagrados, os novos semeadores do Reino de Deus. Trata-se do anúncio da Palavra de Deus. Cada um lança ao seu modo, da forma que seu carisma os impulsiona. Mas os olhos estão fixos no Espírito Santo, pois todos são conduzidos por Ele, a força vem Dele. Os consagrados e as consagradas são apenas instrumentos da missão de Deus.

A palavra SAGRADA. Refere-se à Vida! É, por si só, sagrada! É Dom! Ao responder o chamado, esta vida se consagra, se oferece, se coloca aos cuidados de Deus, se coloca a serviço do Reino.

A cor verde. Símbolo da vida e da esperança, virtude a qual deve fazer parte de toda a vida consagrada, uma espera confiante e alegre!

O sol e a lua. O sol recorda Nosso Senhor Jesus Cristo, por meio do qual a Graça de Deus amadurece os grãos. A lua recorda a figura de Nossa Senhora, lembrando as Palavras de São Paulo VI na bênção da Rosa de Ouro para a Basílica de Nossa Senhora Aparecida: “Nunca separeis Nossa Senhora de Cristo. Não se compreende a Mãe sem o Filho. Os privilégios de Maria Santíssima vêm-lhe de Jesus. Ela é como a lua: se o sol se apaga, não a veremos mais. Se, porém, os raios do sol lhe batem, então se ilumina. ” Por isso a lua por detrás do sol. Ela é a Mãe presente, no silêncio, nos conduzindo ao seu Filho. Sol e lua também simbolizam as etapas do crescimento dos grãos, das sementes, os dias e as noites que são necessários esperar para que se tornem maduros. Seguem o tempo da Graça de Deus, um ciclo completo com a presença da Trindade Santa, uma analogia à Criação, uma analogia ao Mistério criador da Santíssima Trindade.

Que Deus nos dê a graça de viver de forma consciente e testemunhal, a nossa vocação e missão.

 

MARIA, MODELO DOS CONSAGRADOS E VOCACIONADOS

Maria, mulher atenta em Caná, faz de nós pessoas com olhos abertos e mãos disponíveis. A humanidade sofre por falta de pão e pela ausência de vinho.

Necessitamos do vinho da alegria e da esperança, de uma vida com sentido, sabor e beleza.

Dá-nos o Vinho de Jesus. Que Ele transforme nossa existência, da apatia para a alegria da doação, da indiferença para a fé apaixonada.

Que Ele multiplique o nosso amor, pois as talhas do nosso coração são rígidas e imperfeitas. E que, crendo em teu Filho Jesus e fazendo a sua vontade, sejamos luz no mundo, para que a festa da alegria e da fraternidade seja sinal da felicidade eterna, que começa aqui e agora. Amém.

 

Irmã Maria Helena Teixeira, Missionária, Escritora, Teóloga

Colaboradora JI

Imagens: Reprodução

você pode gostar também