Campanha Caburi

Sindicato de professores entrará com ação judicial contra a Prefeitura

Em razão de diversas remoções de professores efetivos DA rede municipal de ensino para a zona rural, o Sindicato dos Profissionais Trabalhadores em Educação do Município de Parintins (SINPTEPIN) realizou, no sábado (19), no auditório Dom Arcangelo Cerqua, uma reunião com os educadores para decidir o que fazer diante DA situação.Durante a reunião apontou-se que cerca de 120 professores serão realocados para a zona rural. A decisão foi tomada pela Secretaria Municipal de Educação e é considerada pelo sindicato como ilegal, tendo em vista que OS professores já cumpriram o estágio probatório e foram efetivados nos cargos.

A presidente do SINPTEPIN, Joelma Farias, ressalta a irregularidade na remoção dos professores. “Alguns professores estão sendo mandados para o interior. Nós temos as nossas leis dizendo que else só podem ser deslocados se for pedido e nesse caso nenhum pediu”, explica.

Presente na reunião, o vereador Maildson Fonseca (PSDB) frisa que as remoções estão prejudicando tanto professores quanto a educação oferecida pela rede municipal de ensino. “Tem coisas que são desnecessárias, as quais o município está tomando atitudes que estão prejudicando a categoria. Essas denúncias aqui estão pautadas nessas situações que estão irregulares. O servidor não está pedindo para ser removido e está sendo removido por vontade do prefeito e DA secretária”, comenta.

No encontro decidiu-se que sindicato entrará com uma ação judicial para coibir a realocação dos professores para a zona rural. Os professores também organizam uma manifestação nas ruas DA cidade. A provável data de sua realização é o dia 28 de setembro.

Daniel Sicsú / JI

você pode gostar também