Campanha Caburi

SSP-AM DEFLAGRA OPERAÇÃO ALEGORIA PROIBIDA EM PARINTINS

O Secretário de Segurança Publica do estado (SSP), Bosco Saraiva, acompanhou a operação.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) realizou na manhã de quarta-feira (31/01) a Operação Alegoria Proibida em Parintins (a 369 quilômetros de Manaus) focada, principalmente, no combate ao tráfico de drogas. As Polícias Civil e Militar cumpriram mandados de prisão, busca e apreensão na cidade desde a madrugada.

Parintins é a quarta cidade amazonense a receber a operação, que também já foi desencadeada em Manacapuru, Careiro Castanho e Itacoatiara. Ao lado da cúpula da segurança, o vice-governador e titular da SSP, Bosco Saraiva, esteve no município acompanhando o desenrolar da operação policial.

Um efetivo de aproximadamente 35 policiais civis e 50 militares de Parintins e de Manaus atuou na ação contra o crime organizado. Onze mandados de prisão teriam que ser cumprido e até as 11h foi preso Emerson Leandro Albuquerque dos Anjos e mais quatro pessoas envolvidas no trafico de drogas na ilha.

Com eles, foram apreendidos cerca de R$ 1000 e meio quilo de drogas. “Tivemos a apreensão de material entorpecente e material que supostamente tenham sido adquiridos através de furtos e roubos pela cidade. Fizemos a detenção de uma usuária em um beco e também incursão do local que havia necessidade de ser feito. A polícia civil vai continuar na cidade com intuito sempre de trazer a Parintins uma paz maior que é o que está precisando”, disse o delegado Adilson Cunha.

O Secretário de Segurança Publica do estado (SSP), Bosco Saraiva, acompanhou a operação e comentou a ação em prol da segurança no município. “Estamos nessa operação de hoje em Parintins, somente iniciando uma nova etapa de um novo sistema de segurança. Parintins, lamentavelmente, de uns tempos pra cá a gente acompanha latrocínios, coisas inimagináveis há pouco tempo, nessa instância romântica interiorana maravilhosa que é essa cidade. Temos que olhar pra trás pra vermos quem foi que permitiu que a segurança chegasse a esse ponto, especialmente no ano que passou”, ressaltou o secretário.

 

Por Denílson Noronha
e Geandro Soares

www.gazetaparintins.com.br

você pode gostar também