Aniversário de PIN

Turnê ‘Nossa História’ é uma declaração de amor da dupla Sandy e Júnior aos fãs

Sandy e Júnior fazem parte da história da música brasileira.

Após 12 anos longe de solo manauara, irmãos voltaram para presentear público nesta sexta-feira (13) em show repleto de saudosismo e nostalgia (Foto: Junio Matos/Freelancer)

 

 

Anne Gabrielly Monteiro, do Portal A Crítica – Um reencontro entre velhos amigos. Assim podemos definir a noite da última sexta-feira (13) na Arena da Amazônia, palco da turnê “Nossa História” da dupla Sandy e Júnior. Os ídolos que cresceram encantando todo o Brasil com suas músicas, felizmente saíram do hiato de 12 anos para comemorar os 30 bem sucedidos anos de carreira. O legado musical da dupla foi entoado por vários amazonenses que lotaram a Arena para acompanhar o show, que já passou por grandes capitais como Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Curitiba.

Logo de cara percebemos que esse retorno tem um único objetivo: fazer o fã se emocionar. Assim que entraram no palco, gritos e lágrimas temperam a primeira canção: “Não dá pra não pensar”. É incrível que mesmo com tantos anos longe dos palcos como dupla, Sandy e Júnior ainda conseguem causar histeria por onde passam.

Já Junior Lima é um showman. Multiinstrumentista desde criança, ele transpira talento e é hipnotizante acompanhar a forma com que ele se emociona e se diverte no palco. O solo de bateria de Júnior é um caso à parte: é arrebatador. Ele canta, dança, toca e domina totalmente o ambiente, mostrando mais uma vez que não é apenas uma “segunda voz”: mostra que é peça fundamental.

A apresentação dos clássicos românticos da banda como “Estranho Jeito de Amar”, “Quando Você Passa” (Turu Turu), “Desperdiçou” e “A Lenda” foi acompanhada pelo coral emocionante dos fãs. Já as clássicas da fase infanto-juvenil da dupla animaram a plateia, que foi presenteada com a coreografia lendária dos hits.

Um momento que vale a pena destacar foi quando a música “Libertar” foi cantada. Balões verdes tomaram conta da plateia e ao final ambos pediram mais respeito com a floresta e com a preservação da Amazônia, que recentemente vem sofrendo com constantes queimadas.

Sandy e Júnior fazem parte da história da música brasileira, e mesmo com suas carreiras e vidas pessoais definidas, seria engrandecedor ver os irmãos trabalhando juntos em um projeto com músicas inéditas. Sabemos que isso não está nos planos da dupla, mas o que testemunhamos em Manaus foi grandioso. Se esse “Turu Turu” quiser nos atormentar, tudo bem. Ele faz falta e sempre terá um espaço especial em muitos corações.

 

Portal A Crítica

você pode gostar também