Gov-01

Vereador Telo Pinto quer Audiência Pública sobre festival folclórico em novembro

O presidente da Câmara, vereador Telo Pinto (PSDB), em resposta ao discurso da oposição na Casa, defendeu que a política do “quanto pior, maior” seja extirpada do Parlamento. Quanto a questão da realização do Festival Folclórico em novembro diante a pandemia, declarou que mesmo que Parintins “tenha o controle da situação, não seja preciso fazer hospital de campanha e a economia do município gire em torno do evento”, é preciso realizar Audiência Pública, quando possível, para discutir o assunto para uma definição.

 

CÂMARA MUNICIPAL DE PARINTINS

10ª Sessão Ordinária – 20 de Julho (Segunda-Feira)

 

O Vereador Mateus Assayag (PL) realizou prestação de contas para a população parintinense dos avanços realizados na cidade enquanto atuou como Secretário Municipal de Obras. O parlamentar ressaltou que essa contribuição continuará no Poder Legislativo, a fim de colaborar na melhoria da vida de todos. Mateus agradeceu a oportunidade de poder contribuir de forma significativa para o desenvolvimento da Ilha Tupinambarana e citou alguns trabalhos executados no sentido de contribuir com o progresso do município.

 

O vereador Cabo Linhares (PSL) destacou agenda de trabalho na zona rural, na qual recebeu demandas e apresentou na Tribuna. Apresentou Requerimento à Coordenadoria de Iluminação Pública para manutenção das luminárias do quadro da comunidade Parintinzinho. Direcionado ao Executivo, solicitou construção de nova escola e nova ponte para Boa Vista do Itaboraí, bem como demandou a construção de nova escola e a manutenção das luminárias do quadro da comunidade São Vicente do Itaboraí.

 

A vereadora Nêga Alencar (PSC) solicitou que a Coordenadoria Municipal de Terras, Cadastro e Arrecadação (CTCA) notifique proprietário de terreno, localizado na Rua Manicoré, bairro Palmares, para que providencie manutenção do local. A edil apresentou dois Projetos de Lei: um intitulado “Meu Bairro Empreendedor” para estimular o empreendedorismo; outro visa instituir o programa “Socorro na Palma da Mão (SPM)”, que obriga atendentes de farmácias, pousadas, hotéis e de estabelecimentos comerciais em geral, a prestarem auxílio a mulheres vítimas de violência doméstica.

 

O vereador Beto Farias (Republicanos) questionou os presidentes dos bois sobre a realização do Festival do nos dias 6, 7 e 8 do mês de novembro, mesmo ainda vivendo a pandemia de covid19. “Com que critérios os presidentes foram até o governador do Estado para pedir a mudança do evento que seria realizado no mês de junho, colocando a vida da população em risco? Todos vemos grandes eventos cancelados. Mesmo eventos que têm data para o próximo ano já se falam em cancelar como o Carnaval do Rio de Janeiro.”, argumentou.

 

O vice-presidente da Câmara, Tião Teixeira (DEM), requereu construção de novo Centro de Convivência para Idosos na Vila Amazônia, expansão da rede hidráulica do Programa Água no Jirau, bem como implantação de iluminação pública de LED, com painel solar na comunidade São João do Jacú. Teve aprovação em propostas oriundas da última sessão virtual do Poder Legislativo, em que solicitou serviço de terraplanagem, com piçamento, na Rua Andiroba; implantação de duas rotas de transporte escolar para a Escola Municipal Washington Luiz Teixeira, em São Sebastião do Boto; e perfuração de poço artesiano, com sistema de abastecimento de água, na comunidade da Betânia, no Rio Uaicurapá

 

O vereador Afonso Caburi (DEM) comunicou perfuração de poço artesiano para Comunidade Núcleo Lima. Na oportunidade, solicitou a interligação à rede e inclusão de nove famílias da localidade no programa “Água no Jirau. O edil informou que no Distrito do Caburi houve apenas dois casos de positivados para o COVID-19 e que a região segue com as medidas de prevenção do contágio. Nesse sentido, quanto ao retorno das Sessões Presenciais, por pertencer ao grupo de risco, disse que se reservará ao direito de participar de forma remota.

 

O vereador Gelson Moraes (Republicano) comentou sobre suas visitas nas comunidades rurais de Parintins, onde pode conversar com os moradores sobre as problemáticas locais e constatou que todas apresentam a mesma questão: “falta de energia”. Disse que insatisfação com o projeto Luz para Todos” só aumenta e o valor a ser pago “´é um absurdo, por algo que não se tem”. O vereador pede à Amazonas Energia uma solução, o mais rápido possível, pois tem causado grande prejuízos para os moradores.

 

A vereadora Vanessa Gonçalves (PP) anunciou para agosto a realização de reunião com o Diretor de Distribuição do Interior Radyr Gomes para definir alternativas para diminuir os ruídos da termoelétrica de Parintins. Além disso, inclui na pauta pedido de cancelamento das contas de energia dos moradores do Rio Mamuru e Uaicurapá, referente ao período de interrupção do serviço devido ao roubo de cabo subaquático na região. A vereadora defende, ainda, a execução imediata do Luz Para Todos no Interior de Parintins e apresentou Indicação para inclusão da Vila Santana (Rio Uaicurapá) no cronograma do Programa Social.

 

O vereador Maildson Fonseca (PSDB) apresentou duas Indicações. Ao Poder Executivo a doação de um terreno para que seja construído o prédio da Associação das Pessoas Surdas em Parintins (ASPIN). Na seguinte, solicita para que seja construído um Centro Terapeutico para Pessoas com Deficiência no município. O parlamentar também agradeceu as parabenizações por sua data natalícia, no dia do amigo, dia em que comemora também o nascimento de seu filho Maildson Júnior.

 

Assessoria de Imprensa da CMP

Postado por Carlos Frazão/JI

você pode gostar também