VIVER É UMA DÁDIVA

Viver é aprender com a dor e sorrir com as alegrias. È não desistir diante de uma perda e comemorar as conquistas que vierem. Viver é saber agradecer por tudo o que temos e não desistir de buscar novos horizontes. Aproveitar os dias ensolarados, mas também, não deixar que os dias nublados nos impeçam de continuar. Acordar toda manhã com a certeza de que podemos sempre reescrever a nossa história. Admirar as flores e semeá-las pelo caminho, assim, nosso vida sempre será florida, mesmo que os espinhos apareçam. Cantarolar por onde passar, compreendendo que a vida se torna mais leve quando mantemos a paz de espírito, mesmo diante das tribulações.

Viver é enxergar os desafios que surgem com serenidade e nunca com medo de não vencê-los. É saber que quando caímos, pode ser difícil, mas com fé, jamais ficaremos eternamente no chão.

Viver é caminhar de mãos dadas com os amigos, respeitando as diferenças e aprendendo o que cada um tem a nos ensinar.  É compartilhar os conhecimentos adquiridos com todos que cruzarem nosso caminho. É descobrir que perdoando nos tornamos mais leves e assim, mesmo sem asas, chegaremos aos céus.

Viver é cultivar a fraternidade sem impor limitações ou exigências. É olhar para o passado não com melancolia, mas sim, revendo atitudes e melhorando nossos passos.

Viver é buscar a transformação interna, sem martírio, mas com sabedora para evoluir na verdade e na maturidade. Viver é não se prender apenas aos bens materiais, porque eles são passageiros. Viver é aproveitar as oportunidades que surgem à nossa frente para estender a mão a quem carece de amparo. Viver é não fugir das responsabilidades.  É também não temer a mudança que se aproxima. Tudo o que ocorre em nosso percurso sempre é para o nosso aperfeiçoamento espiritual.

Viver é saber que a cada queda, levantaremos mais prudentes. É perseverar para vencer o vício que nos acompanha. É chorar quando a dor for forte demais sem deixar que a esperança morra. Viver é levar alegria aos corações que se encontram mergulhados no sofrimento. É respeitar o grau de evolução do semelhante e, respeitar também, o nosso tempo interno, não tentemos acelerar o nosso desenvolvimento, se ainda não estivermos preparados espiritualmente.

Viver é confiar na Providência Divina e seguir adiante com determinação.

Viver é comemorar cada vitória por mais simples que seja.

Viver é agradecer a Deus por todas as pessoas que Ele colocou em nosso caminho, até aquelas mais difíceis, porque todas as pessoas sempre nos deixam uma lição que nos auxiliará mais adiante.

Viver é compreender que a harmonia do existir, deve nascer dentro de nós. Viver é entender que nascemos na melhor família e, portanto poderemos progredir, amadurecer e agradecer.

Viver é amar, amar e amar intensamente, jamais tendo vergonha de demonstrar esse sentimento tão belo.

Viver é estar em plena comunhão com o Pai que nunca nos desampara e desfrutar intensamente cada instante de nossa existência, sem esquecer-se de olhar para as necessidades dos que nos rodeiam.

 

VIVER E SER FELIZ

 

Felicidade é ter um amor sincero, puro e verdadeiro, sem medo ou egoísmos.

É conseguir amar em todos os momentos, amar a Deus, amar as pessoas, os animais, as flores e tudo o que a vida pode oferecer.

É ter paz, muita paz.

Felicidade é ter um Deus, e acreditar Nele mais do que tudo, é sentir a mão forte do criador a afagar a face e, portanto, confiar.

Felicidade é ter um amigo, que seja de fato amigo, que nos escute nos piores momentos e nos oriente; é estar junto nas alegrias e nas tristezas para compartilhar. É poder estender a mão e ajudar, ajudar pelo prazer de ajudar, sem jamais pensar em recompensa.

Felicidade é ser simples e gostar das coisas simples. É ser justo e procurar a verdade para fazer justiça. É ser humilde e procurar sempre nas pessoas as virtudes. É perdoar e saber perdoar sem guardar rancor algum.

Felicidade é fazer alguém feliz, mesmo que para isso precisemos ficar tristes.

A felicidade não está nem nas honras, nem nas riquezas, nem nos prazeres. Está nas coisas mais simples da vida.

Não podemos conhecer e avaliar a felicidade, sem tomarmos lições na escola da adversidade.

A felicidade é a borboleta que voa e nos escapa, no momento em que pensamos apanhá-la.

Todos procuram a felicidade; mas quantos são os que a encontram?

Não procuremos a felicidade onde não tem culto à virtude.

Não há ninguém tão feliz, que seja feliz em tudo. E, ninguém pode ser verdadeiramente feliz, sem ter uma profunda relação com Deus. Sem Deus, toda a felicidade é incompleta e efêmera.

 

Irmã Maria Helena Teixeira

Missionária/Colaboradora JI