Zinho Inomata relembra conquista histórica dos Jogos Escolares Brasileiro de 2017

Em 2020, a conquista completa três anos e o professor Zinho Inomata relembra a trajetória até a disputa e o título nacional. "Desde o início da semana passada venho postando fotos no facebook, relembrando essa conquista histórica para Parintins e para o Amazonas.

Hoje, dia 21 de setembro de 2017, é uma data que ficou marcada na vida de sete atletas (João Nogueira – goleiro; Rogério Cardoso – pivô; Eloan Abecassis – pivô; Lucas Vieira – pivô; Victor Hugo – ala; Jonathan Silva – ala; Rodrigo Franco – ala; Kendy Inomata – ala; Gabriel Arcanjo – fixo) e dos professores Zinho Inomata e Márcio Sicsú pela conquista dos Jogos Escolares da Juventude (Brasileiro Escolar) em Curitiba-PR, com a equipe da Escola Estadual Nossa Senhora do Carmo, na categoria infantil masculina, sendo a única em todo o estado do Amazonas a conseguir o feito histórico.

 

Em 2020, a conquista completa três anos e o professor Zinho Inomata relembra a trajetória até a disputa e o título nacional. “Desde o início da semana passada venho postando fotos no facebook, relembrando essa conquista histórica para Parintins e para o Amazonas. Tudo inicia com os jogos locais, depois Polo III, e num jogo que foi decidido nos pênaltis para a conquista do JEA’s, que foi o passaporte para aquela conquista que nos deixou em êxtase e até me arrepia toda vez que relembro”.

 

A cidade de Parintins foi destaque nacional após vencer placar de 2×1 os donos da casa (representante de Curitiba), com dois gols do jogador Rogério Cardoso. O título também é fruto da parceria entre pais, gestão da escola, do Governo do Estado e a Prefeitura que oportunizam a descoberta de talentos e a luta social por meio do esporte. “Recordar é viver! Esses jogos são uma vitrine para esses atletas e para nós professores. Essas parcerias graças a Deus e a Nossa Senhora do Carmo (padroeira de Parintins) nos dão suporte por meio de logística e por entender que o esporte é uma importante ferramenta de inclusão e não deixa nossos jovens desamparados”.

 

Sobre a expectativa de jogos futuros, Zinho destaca que “sempre trabalhamos para repetir esse feito, mas não é fácil. Tínhamos um time em 2020, mas essa pandemia pegou a todos de surpresa. Mas nos mantemos sempre focados para competições futuras e que nossos pesquisadores da saúde encontrem logo uma vacina para retomarmos o esporte de uma forma segura em todo o mundo”.

 

Kedson Silva/JI

Fotos: Divulgação

você pode gostar também